Colômbia e grupo rebelde concordam em retomar negociações no mês que vem


O governo colombiano e o grupo rebelde Exército de Libertação Nacional (ELN) vão restabelecer as negociações de paz no próximo mês, disseram ambas as partes nesta terça-feira (4).

As delegações do governo colombiano e do ELN reiniciarão as negociações após a primeira semana de novembro, disseram as partes em comunicado assinado pelos comandantes guerrilheiros Antonio Garcia e Pablo Beltran, bem como pelo alto comissário para a paz do país, Danilo Rueda.

“Para o governo colombiano e o ELN, a participação da sociedade nesse processo é essencial nas mudanças que a Colômbia precisa para construir a paz”, disse o comunicado, divulgado durante entrevista coletiva na capital venezuelana, Caracas.

Rueda viajou a Cuba para se encontrar com representantes do ELN em Havana poucos dias após a posse do presidente Gustavo Petro, o primeiro político de esquerda a governar a Colômbia.

“Achamos que, com esta oportunidade, as novas circunstâncias políticas da Colômbia permitiram o reinício das negociações”, disse Garcia a jornalistas.

Questionado sobre a possibilidade de um cessar-fogo bilateral, Rueda disse que as partes ainda estão “em fase de construção de confiança” e que o que for acordado será de ambas as partes, e que o que for acordado será cumprido.

Tentativas anteriores de negociação com o ELN — que tem cerca de 2.400 combatentes e é acusado de se financiar por meio de narcotráfico, mineração ilegal e sequestros — não avançaram em parte por causa de dissidências nas fileiras do grupo.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Colômbia e grupo rebelde concordam em retomar negociações no mês que vem no site CNN Brasil.