Saiba como assistir à missão Artemis 1 da Nasa nesta segunda-feira (29)


Pela primeira vez em 50 anos, uma espaçonave se prepara para ser lançada em uma viagem à Lua.

A missão Artemis 1 não tripulada, incluindo o Space Launch System Rocket e a nave espacial Orion, tem como alvo a decolagem nesta segunda-feira (29) entre 9h33 e 11h33, pelo horário de Brasília, do Centro Espacial Kennedy da Nasa, na Flórida.

Embora não haja tripulação humana a bordo da missão, é o primeiro passo do programa Artemis, que visa enviar novamente humanos à Lua e, eventualmente, para um futuro pouso em Marte.

A espaçonave Orion entrará em uma órbita retrógrada distante da Lua e viajará mais de 64 mil quilômetros além dela, indo mais longe do que qualquer espaçonave destinada a transportar humanos.

As tripulações viajarão a bordo do Artemis 2 em uma trajetória semelhante em 2024, e a primeira mulher e o próximo homem a pousar na Lua devem chegar ao polo Sul lunar no final de 2025 na missão Artemis 3.

A agência compartilhará visualizações ao vivo e cobertura em inglês e espanhol antes, durante e após o lançamento do Artemis 1 em seu site e na Nasa TV. A transmissão começará 1h da manhã em Brasília, quando o propulsor superfrio é carregado no foguete SLS.

Aparições de celebridades como Jack Black, Chris Evans e Keke Palmer e performances de “The Star-Spangled Banner” de Josh Groban e Herbie Hancock e “America the Beautiful” da Orquestra da Filadélfia e do violoncelista Yo-Yo Ma também fazem parte da programação.

Assim que o lançamento ocorrer, a Nasa realizará um comunicado pós-lançamento e, no final do dia, a agência compartilhará as primeiras imagens da Terra das câmeras a bordo da espaçonave Orion.

A jornada de Orion durará 42 dias enquanto viaja para a Lua, dá uma volta em torno dela e retorna à Terra – viajando um total de 2,1 milhões de quilômetros. A cápsula cairá no Oceano Pacífico, na costa de San Diego, em 10 de outubro.

As câmeras dentro e fora da Orion compartilharão imagens e vídeos durante toda a missão, incluindo visualizações ao vivo do experimento Callisto, que capturará um fluxo de um manequim chamado Comandante Moonikin Campos sentado no assento principal. Se você tiver um dispositivo habilitado para Amazon Alexa, poderá perguntar sobre a localização da missão todos os dias.

Aqui está tudo o que você pode esperar antes, durante e depois do lançamento.

Contagem regressiva para o lançamento

A contagem regressiva oficial do lançamento começará neste domingo (28) às 11h23 em Brasília.

A chamada para as estações ocorreu na manhã de sábado (27) no Kennedy Space Center, bem como para as equipes que oferecem suporte de vários centros em todo o país. É quando todas as equipes associadas à missão chegam aos seus consoles e informam que estão prontas, iniciando uma contagem regressiva de dois dias.

No fim de semana, engenheiros ligam a espaçonave Orion, o estágio provisório de propulsão criogênica (a parte superior do foguete) e o estágio central, carregar as baterias e realizar uma preparação final para os motores.

No final da noite de domingo até o início da manhã de segunda-feira, a equipe de lançamento realizará um briefing para discutir as condições climáticas e decidir se elas permitem ou não começar a abastecer o foguete.

Se tudo estiver bem, a equipe começará a abastecer o estágio central do foguete oito horas antes do lançamento. Cinco horas antes, o estágio superior começará a abastecer. Depois, a equipe completará e reabastecerá qualquer hidrogênio líquido e oxigênio líquido que se dissipar durante o processo de abastecimento.

Cerca de 50 minutos antes do lançamento, ocorrerá o briefing final do diretor de testes da Nasa. Uma contagem regressiva planejada de 30 minutos começará cerca de 40 minutos antes do lançamento.

O diretor de lançamento fará uma pesquisa com a equipe para se certificar de que todas as estações estejam acionadas 15 minutos antes da decolagem.

Em 10 minutos e contando, as coisas entram em alta velocidade à medida que a espaçonave e o foguete passam pelas etapas finais. Grande parte da ação ocorre no minuto final, quando o sequenciador de lançamento no solo envia o comando para o sequenciador de lançamento automatizado do computador de voo do foguete para assumir cerca de 30 segundos antes do lançamento.

Nos últimos segundos, o hidrogênio queimará, os quatro motores RS-25 serão acionados, resultando em ignição de reforço e decolagem em T menos zero.

Jornada à Lua

Após a decolagem, os propulsores de foguetes sólidos se separarão da espaçonave cerca de dois minutos após o início do voo e cairão no Oceano Atlântico, com outros componentes também sendo descartados logo depois. O estágio central do foguete se separará cerca de oito minutos depois e cairá em direção ao Oceano Pacífico, permitindo que as asas da matriz solar da Orion sejam implantadas.

A manobra de elevação perigree ocorrerá cerca de 12 minutos após o lançamento, quando o ICPS sofrer uma queima para aumentar a altitude de Orion para que não volte a entrar na atmosfera da Terra. Pouco depois disso, ocorre a queima de injeção translunar, quando o ICPS aumenta a velocidade de Orion de 28.163 quilômetros por hora para 36.371 quilômetros por hora para escapar da atração da gravidade da Terra e partir para a Lua.

Após esta queima, o ICPS se separará de Orion.

Por volta das 17h30, a Orion fará sua primeira queima de correção de trajetória de saída usando o Módulo de Serviço Europeu, que fornece energia, propulsão e controle térmico à espaçonave. Esta manobra colocará Orion em um caminho para a Lua.

Nos próximos dias após o lançamento, a Orion se aventurará na Lua, chegando a 96 quilômetros durante sua aproximação mais próxima da superfície lunar no sexto dia da jornada – ou 3 de setembro, se o lançamento ocorrer conforme planejado nesta segunda-feira. O módulo de serviço colocará Orion em uma órbita retrógrada distante ao redor da Lua no dia 10, ou 7 de setembro.

Orion vai superar o recorde de distância de 400.169 quilômetros – estabelecido pela Apollo 13 em 1970 – em 8 de setembro, quando der uma volta ao redor da Lua. A espaçonave atingirá sua distância máxima da Terra de 450.616 quilômetros em 23 de setembro, quando se aventurar 64.373 quilômetros além da Lua.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Saiba como assistir à missão Artemis 1 da Nasa nesta segunda-feira (29) no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.