Rússia obtém licença para construir dois reatores nucleares na Hungria


O regulador nuclear da Hungria concedeu uma licença de construção para dois novos reatores na usina nuclear de Paks, que devem ser construídos pela estatal russa Rosatom seguindo um acordo de 2014 assinado entre Budapeste e Moscou.

Apesar de sérios atrasos, o projeto, concedido sem licitação à Rosatom, tem sido frequentemente citado como evidência de laços calorosos entre o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, e o presidente russo, Vladimir Putin.

Em uma decisão em seu site na noite de quinta-feira (25), a Autoridade Húngara de Energia Nuclear disse que a usina de 2 gigawatts construída pela Rússia em Paks pode ser expandida com dois novos reatores, dependendo de mais licenças.

A Hungria pretende expandir Paks com dois reatores VVER fabricados na Rússia, com capacidade de 1,2 gigawatt cada. A energia nuclear não está sujeito às sanções da União Europeia.

Os planos para os novos reatores em Paks atendem aos interesses estratégicos da Hungria, afirmou o ministro das Relações Exteriores, Péter Szijár, após uma reunião em maio com o presidente-executivo da Rosatom.

A planta de Paks agora tem quatro pequenos reatores VVER 440 construídos na Rússia com uma capacidade combinada de cerca de 2.000 megawatts e começou a operar entre 1982 e 1987.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Rússia obtém licença para construir dois reatores nucleares na Hungria no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.