Protesto de apoiadores da vice-presidente da Argentina tem 14 policiais feridos


A polícia disparou gás lacrimogêneo em Buenos Aires, na Argentina, no sábado (27), quando entrou em confronto com apoiadores da vice-presidente Cristina Fernandez de Kirchner, dias depois que os promotores pediram uma sentença de 12 anos de prisão contra ela por suposta corrupção.

A agência de notícias oficial da Argentina Télam informou que a polícia usou bastões e gás lacrimogêneo contra os manifestantes depois que um grupo de pessoas derrubou cercas que o governo da cidade ordenou que fossem colocadas perto da residência da vice-presidente.

Pelo menos 14 policiais ficaram feridos no confronto, segundo Felipe Miguel, chefe de gabinete do governo de Buenos Aires. Quatro manifestantes foram presos após o incidente, disse o governo local.

O prefeito de Buenos Aires, Horacio Rodríguez Larreta, disse que policiais feridos estão sendo atendidos no hospital.

“A manifestação se transformou em uma situação de violência. Houve um grupo de manifestantes que começou a derrubar as cercas, atirar pedras, atacar a polícia”, disse Larreta, acrescentando que “na cidade de Buenos Aires a violência é o limite. Não permitiremos situações de violência, enquanto houver (tais situações), a polícia agirá”.

Um promotor federal na Argentina pediu na segunda-feira (22) que Kirchner cumpra uma sentença de 12 anos de prisão por suposta corrupção. O tribunal ainda não se pronunciou sobre o pedido do promotor.

O presidente argentino, Alberto Fernández, condenou o que disse ser o uso de violência pelo governo da cidade contra uma manifestação de cidadãos “em liberdade e democracia”.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Protesto de apoiadores da vice-presidente da Argentina tem 14 policiais feridos no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.