Reino Unido anuncia novo premiê em 9 dias; veja 5 fatos para entender a eleição


Faltando nove dias para que o novo primeiro-ministro do Reino Unido seja anunciado, as pesquisas indicam que o Partido Conservador deve escolher a secretária de Relações Exteriores de Boris Johnson, Liz Truss, como sua líder.

Cerca de 200 mil membros do partido estão votando entre um dos dois competidores, enquanto Truss e Sunak cumprem agenda de campanha. O resultado será anunciado em 5 de setembro.

Confira abaixo cinco fatores que ajudam a entender a decisão:

1) O que está em jogo

Após renunciar a um mandato repleto de escândalos, Boris Johnson deixará o governo do Reino Unido em meio a uma alta histórica dos preços.

inflação anual atingiu 10,1% em julho, segundo dados publicados pelo Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês) — atingindo um novo recorde em 40 anos.

No início do mês, o Banco da Inglaterra elevou as taxas de juros em 50 pontos-base para 1,75% — o maior aumento em 27 anos — e disse que espera que a economia britânica entre em recessão até o fim do ano.

A nação enfrenta ainda uma disparada nas contas de energia desde que os preços subiram na Europa no último outono, conforme a demanda aumentava com a suspensão das restrições impostas pela pandemia de Covid-19. Com a invasão da Ucrânia pela Rússia, a crise se acentuou.

O Escritório de Estatísticas Nacionais disse na última semana que os preços do gás natural no Reino Unido subiram quase 96% no ano até julho, enquanto os preços da eletricidade subiram 54%.

Em visita a Kiev, na Ucrânia, nesta semana, Boris Johnson culpou o presidente russo, Vladimir Putin, pelo cenário. “E eu vim do Reino Unido, onde estamos lutando contra a inflação que está sendo impulsionada pelo aumento nos preços da energia causado pela guerra de Putin”, disse.

A inflação anual dos preços ao consumidor de gás e eletricidade no Reino Unido deve subir para uma média de cerca de 80% este ano, em comparação com uma média de 40% nos 19 países que usam o euro, segundo análise do Deutsche Bank.

2) Quem são os candidatos

Pelas regras do sistema britânico, quando um premiê não cumpre todo o mandato, o partido do qual ele faz parte deve escolher um novo líder. Nesse caso, o Partido Conservador é responsável por escolher o próximo primeiro-ministro até que ocorram eleições gerais novamente.

A corrida pela liderança na legenda começou com dez candidatos e, após cinco rodadas de votação, Liz Truss e Rishi Sunak foram escolhidos, em 20 de julho, como finalistas. Sunak ganhou 137 votos contra 113 de Truss na rodada final.

Liz Truss

Secretária de Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss / Peter Nicholls/Reuters (01.ago.2022)

Atual secretária de Relações Exteriores de Boris Johnson, Liz Truss segue no governo até que o atual premiê deixe o cargo, em setembro.

A candidata acompanha Johnson desde o início de seu governo, permanecendo após todos os escândalos que perpassaram o mandato iniciado em 2019. Na polêmica final que levou à renúncia de Johnson e de uma série de membros do governo, envolvendo a nomeação de Chris Pincher, ela justificou que se manteria no cargo por estar coordenando a resposta do Reino Unido à invasão da Ucrânia.

Durante o Brexit, a conservadora votou pela permanência do Reino Unido na União Europeia. Agora, Truss apoia o acordo, considerando que seus receios de que a saída poderia causar “interrupção” não estavam certos.

Em sua campanha para assumir a liderança do partido e, consequentemente, o posto de primeira-ministra, a secretária tem defendido uma agenda conservadora, se comprometendo a reduzir impostos, romper as regulamentações da UE e incentivar o crescimento do setor privado com impostos corporativos baixos.

Truss também se diz determinada a entregar o projeto de lei do Protocolo da Irlanda do Norte — relativo a um desacordo com a UE sobre como lidar com acordos alfandegários de mercadorias que viajam entre Grã-Bretanha e Irlanda do Norte.

Rishi Sunak

Ex-ministro das Finanças Rishi Sunak / Peter Nicholls/Reuters (01.ago.2022)

Sunak também foi membro do atual governo, ocupando o cargo de chanceler do Tesouro (ministro das Finanças) de 2020 a 2022. Sua imagem pública se beneficiou quando introduziu medidas populares relacionadas à pandemia, como um regime de licença e descontos em restaurantes.

Recentemente, foi pressionado por questões ligadas à situação fiscal de sua esposa, Akshata Murthy, uma multimilionária que mora na Índia. Caso vença a disputa, também deve ser criticado pela oposição por ter sido multado no mesmo evento do “Partygate” em que Johnson esteve, durante o lockdown provocado pela pandemia.

Assim como Truss, o candidato também pode ser questionado por sua lealdade a Johnson, embora, em seu caso, tenha renunciado no escândalo envolvendo Pincher. Porém, diferentemente de sua adversária, no que diz respeito ao Brexit, Sunak defendeu a saída do Reino Unido do bloco enquanto andava o acordo.

Recentemente, em uma entrevista à revista “Spectator”, o ex-ministro das finanças criticou as medidas adotadas em combate à pandemia. Sunak disse que o governo estava “errado em assustar as pessoas” sobre o coronavírus.

3) Como funciona a votação

Para eleger o novo líder do partido e primeiro-ministro do Reino Unido, os conservadores podem votar até as 17h da próxima sexta-feira, 2 de setembro. De acordo com informações da legenda, os votos recebidos após esse horário não serão contabilizados.

O membro votante precisa ter ao menos três meses integrando a legenda, contados anteriormente ao dia em que se encerra a eleição, para estar apto a participar. Isso significa que serão considerados apenas os partidários atuais que ingressaram em ou antes de 3 de junho de 2022 — o que resulta em cerca de 200 mil pessoas.

As cédulas de votação estão sendo enviadas por correio.

4) O que dizem as pesquisas

Logo após os finalistas serem escolhidos, Sunak chegou a ser apontado como favorito. Mas as pesquisas de intenção de voto demostraram o contrário, e Truss lidera a disputa com ampla vantagem.

Segundo uma pesquisa realizada pelo instituto YouGov para a Sky News, divulgada no último dia 18, a secretária de Relações Exteriores está 32 pontos percentuais a frente de seu adversário. Truss estava com 66% das intenções de voto, enquanto Sunak tinha 34% e 13% disseram estar indecisos ou que não votarão.

Em 13 de agosto, uma pesquisa da Opinium Research apontou uma diferença de 22 pontos percentuais entre os dois candidatos: de 450 membros do Partido Conservador que decidiram seus votos nas eleições de liderança em andamento, Truss apresentava 61% das intenções, enquanto Sunak tinha 39%.

De acordo com a Opinium, as três principais razões para apoiar Truss foram a antipatia por Sunak, a percepção de que ela era mais confiável e sua lealdade a Johnson. Já os que defendem o ex-ministro das Finanças dizem que ele é melhor na economia e o mais competente ou inteligente dos dois candidatos.

5) Quais são as propostas da favorita

A principal aposta de Liz Truss para lidar com a situação econômica do Reino Unido, caso vença a disputa, é investir no corte de impostos. A conservadora pretende aplicar um conjunto de cortes de impostos de renda pessoal e empresarial no valor de mais de 30 bilhões de euros (o equivalente a cerca de R$ 151 bilhões na cotação atual), de acordo com estimativas do Instituto de Estudos Fiscais.

Truss pretende ainda reverter um aumento do imposto de renda (que foi estabelecido em abril) e não cumprir os planos de aumentar os impostos sobre empresas no próximo ano de 19% para 25% — como medida para lidar com o pós-pandemia.

A secretária de Relações Exteriores propõe também aumentar os gastos com defesa, sob a justificativa de “proteger as fronteiras”, e expandir o contingente policial.

“É uma visão de uma economia de impostos baixos com uma administração econômica sólida, que coloca a liberdade e a responsabilidade pessoais no centro de tudo o que fazemos e está do lado das pessoas trabalhadoras”, resume sua proposta.

 

*Com informações de Anna Cooban, Jack Guy e Luke McGee, da CNN, e da Reuters

Este conteúdo foi originalmente publicado em Reino Unido anuncia novo premiê em 9 dias; veja 5 fatos para entender a eleição no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.