Putin ordena pagamento de benefícios para pessoas que chegam à Rússia da Ucrânia


O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou neste sábado (27) um decreto que introduz benefícios financeiros para pessoas que deixaram o território ucraniano para vir para o país, incluindo aposentados, mulheres grávidas e pessoas com deficiência.

O decreto, publicado em um portal do governo, estabelece pagamentos mensais de uma pensão de US$ 170 para pessoas que foram forçadas a deixar o território da Ucrânia desde 18 de fevereiro. As pessoas com deficiência também terão direito ao mesmo apoio mensal, enquanto as grávidas têm direito a um benefício único.

O texto diz que os pagamentos serão feitos a cidadãos da Ucrânia e das autodenominadas Repúblicas Populares de Donetsk e Luhansk – duas entidades separatistas apoiadas pela Rússia no leste da Ucrânia que Moscou reconheceu como independentes em fevereiro em um movimento condenado pela Ucrânia e pelo Ocidente como ilegal.

Em 18 de fevereiro, Putin ordenou que cada pessoa que chegasse à Rússia de Donetsk e Luhansk recebesse um pagamento de 10.000 rublos.

Moscou tem dado passaportes russos aos ucranianos, no que a Ucrânia e os Estados Unidos dizem ser um esforço ilegal de Moscou para anexar o território que ocupou como parte do que eles consideram uma apropriação de terras imperialista russa.

O governo russo diz que está processando “uma operação militar especial” para se proteger e defender os falantes de russo que, segundo ela, foram perseguidos pelas autoridades ucranianas, algo que Kiev nega.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Putin ordena pagamento de benefícios para pessoas que chegam à Rússia da Ucrânia no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.