Estrela pop turca é presa após piada sobre escolas religiosas


A estrela pop turca Gulsen Colakoglu foi presa aguardando julgamento sob a acusação de “incitar ou insultar o público ao ódio e inimizade”, depois que ela fez uma piada sobre escolas religiosas na Turquia, segundo a agência de notícias estatal Anadolu.

As acusações parecem estar relacionadas a um vídeo que circula nas mídias sociais de um show de Gulsen em abril, quando ela brincou sobre um dos músicos.

Ele “se formou no Imam Hatip (escolas religiosas). É daí que vem seu lado pervertido”, disse a cantora.

Vários usuários do Twitter compartilharam o vídeo na quinta-feira (25) com uma hashtag pedindo sua prisão e dizendo que é ofensivo associar as escolas a pervertidos.

Gulsen nega que tenha cometido qualquer crime e está apelando da prisão, de acordo com seu advogado Emek Emre.

Após sua detenção, Gulsen compartilhou uma mensagem em suas contas oficiais no Twitter e no Instagram, pedindo desculpas a “qualquer pessoa que tenha se ofendido” com a piada e dizendo que foi distorcida por “pessoas mal-intencionadas que pretendem polarizar nosso país”.

“Fiz uma piada com meus colegas, com quem trabalhei muitos anos no ramo. Foi publicada por pessoas que pretendem polarizar a sociedade”, disse ela.

“Ao defender a liberdade em que acredito, vejo-me lançada ao fim radical que critico. Peço desculpas a quem se ofendeu com minha fala no vídeo”, disse.

Mais tarde, ela disse em um depoimento que era uma “piada infeliz” e pediu para ser libertada, dizendo que tinha um filho dependendo dela e que iria ao tribunal ou a uma delegacia de polícia quando necessário, segundo Anadolu.

Gulsen já foi alvo de grupos conservadores turcos por suas roupas de palco reveladoras e apoio à comunidade LGBTQ.

O país de maioria muçulmana é oficialmente secular, mas altamente polarizado em questões relacionadas ao secularismo, religião, direitos das mulheres e direitos LGBTQ.

As escolas Imam Hatip, que ensinam estudos religiosos ao lado do currículo turco, cresceram nas duas décadas em que o conservador Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) está no poder.

As escolas são conhecidas por treinar jovens para se tornarem imãs ou pregadores. O presidente turco Recep Tayyip Erdogan frequentou a escola, assim como muitos membros do partido AKP.

Controvérsia na Turquia

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Gülşen (@gulsen)

As reações à prisão vieram de turcos comuns, celebridades e até partidos políticos.

Após sua prisão, postagens nas redes sociais mostraram fãs de Gulsen em um estádio de futebol lotado cantando suas músicas em solidariedade.

O premiado romancista britânico-turco Elif Shafak pediu a libertação de Gulsen, assim como outras figuras culturais.

“Lamento profundamente a prisão da artista @gulsen. Ela foi alvo por defender corajosamente os direitos das mulheres, direitos LGBT+, secularismo, democracia e pluralismo. Esta é uma campanha de linchamento. Não é legal nem consciente. Livre imediatamente. # gulsenserbestbırakılsın”, ela twittou.

A icônica estrela pop turca Tarkan também foi ao Twitter na sexta-feira, escrevendo que “essa injustiça com Gulsen deve acabar e Gulsen deve ser libertado imediatamente”.

“Aqueles que processam sem prisão e às vezes até libertam sem julgamento, aqueles que abusam sexualmente de crianças, assassinam mulheres, estupram mulheres, mas quando se trata de Gulsen, eles agem rapidamente. Nosso sistema legal, que ignora os corruptos, rouba, violam a lei, matam a natureza, matam animais, usam a religião como ferramenta para suas próprias ideias de fanatismo e polarizam a sociedade, prende Gulsen de uma só vez”, escreveu ele também.

Membros do AKP defenderam a prisão, com o porta-voz do AKP Omer Celik dizendo que “incitar o ódio não é uma forma de arte” em um post no Twitter.

O Ministro do Tesouro e Finanças turco, Dr. Nurettin Nebati, twittou: “Nossas Escolas Imam Hatip são nossas instituições distintas que criam gerações equipadas com nossos valores nacionais e morais e têm maturidade moral. Eu condeno veementemente essa linguagem distorcida e a mentalidade distorcida por trás dela, que tem como alvo nossos jovens que estudam em nossas escolas Imam Hatip, e acho isso inaceitável.”

Enquanto isso, o líder do principal partido de oposição da Turquia descreveu a reação contra Gulsen como uma controvérsia fabricada com a intenção de “colocar nossos jovens uns contra os outros”.

“Os ventos da paz sopram há muito tempo entre os jovens com diferentes estilos de vida. O objetivo (da prisão) é pegar uma piada que ultrapassou seu propósito e colocar nossos jovens uns contra os outros. É ficar mais no poder, e mais para roubar e roubar”, escreveu Kemal Kilicdaroglu no Twitter.

As eleições presidenciais e parlamentares na Turquia estão agendadas para o início do próximo verão.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Estrela pop turca é presa após piada sobre escolas religiosas no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.