Resgate de trabalhadores mexicanos presos em mina pode levar até um ano


Nesta quinta-feira (25), as autoridades da Proteção Civil do México apresentaram aos familiares dos 10 mineradores presos em Coahuila três opções para resgatar os trabalhadores. Eles ficaram presos após o colapso de uma mina de carvão em 3 de agosto.

A coordenadora nacional de Porteção Civil, Laura Velázquez , detalhou as três possibilidades de resgate:

  1. Uma obra a céu aberto, na qual um poço seria aberto para entrada na mina com uma rampa de acesso inclinada, acompanhada de constante bombeamento de água. Esse opção daria maiores condições de segurança para ações de busca e salvamento, disse Laura;
  2. Aplicação de telas de controle, uma espécie de barreira física para contenção de fluídos entre o túnel e a mina adjacente, ação também combinada com o bombeamento de água;
  3. Uma combinação de poço a céu aberto com telas de controle.

Um dos familiares disse à CNN que o governo não sabe o que está fazendo e que os plano oferecidos demandam mais tempo do que o previsto.

“Eles não sabem o que estão fazendo. Estão tornando a operação ainda mais demorada. Para quê? Para que a gente se canse. E como eu disse, vamos ficar aqui até que saquem não só o meu, mais os 10”, afirmou uma das esposas, que revelou estar descrente com o resgate. “Eu não creio que vai funcionar”, lamentou.

Segundo ela, quando os planos foram apresentados, o governo deu um prazo de 9 meses a um ano para o término da operação.

Os dez mineiros ficaram presos dentro da mina Pinabete, na cidade de Sabinas, no estado de Coahuila, no noroeste do país, em 3 de agosto, quando seus trabalhos de escavação de carvão causaram o colapso da parede de uma mina adjacente, que foi inundada. Em seguida, a água transbordou e atingiu o túnel em que os trabalhadores estavam.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Resgate de trabalhadores mexicanos presos em mina pode levar até um ano no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.