Coreia do Norte relata casos de “febre desconhecida”, mas nega que seja Covid


A mídia estatal da Coreia do Norte disse nesta quinta-feira que um surto de febre de origem desconhecida surgiu em uma região na fronteira com a China, mas não foi o novo coronavírus sobre o qual o país declarou vitória este mês.

Quatro casos de febre “suspeitos de estarem infectados com epidemia maligna” foram relatados na província de Ryanggang, perto da fronteira com a China, na terça-feira, levando as autoridades a bloquear imediatamente a área e mobilizar equipes médicas, disse a agência de notícias oficial KCNA, citando a Sede Estadual de Prevenção de Epidemias de Emergência.

Mas uma análise detalhada da situação epidêmica em todo o país mostrou que não houve casos de Covid desde que o surto do país terminou no início deste mês, disse a KCNA.

Ainda assim, as autoridades enviaram especialistas em epidemiologia, virologia e testes para a área para investigar a causa dos casos de febre, ao mesmo tempo em que impõem medidas para impedir sua propagação, disse.

As autoridades estão “tomando medidas para rastrear todas as pessoas que se conectaram com os casos suspeitos e as pessoas que vão e voltam da área relevante e mantê-las sob estrita observação médica”, disse a KCNA.

Depois que a Coreia do Norte declarou vitória sobre a Covid, o país culpou a Coreia do Sul por causar o surto e prometeu “retaliação mortal” contra ela. A Coreia do Sul negou a alegação como infundada.

Desde então, as autoridades cancelaram o mandato de máscara facial e outras restrições, incluindo limites ao uso de instalações públicas, exceto nas regiões fronteiriças.

A Coreia do Norte nunca confirmou quantas pessoas pegaram Covid, aparentemente porque não tem meios para realizar testes generalizados.

Em vez disso, relatou números diários de pacientes com febre, uma contagem que subiu para cerca de 4,77 milhões. Mas disse que não registrou novos casos desde 29 de julho.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Coreia do Norte relata casos de “febre desconhecida”, mas nega que seja Covid no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.