Nasa seleciona 4 missões para estudar explosões estelares, galáxias e estrelas


A Nasa selecionou quatro missões para o programa “Explorers”, que incluem estudos sobre estrelas em explosão, aglomerados distantes de galáxias, bem como galáxias e estrelas próximas.

Thomas Zurbuchen, administrador associado da Diretoria de Missões Científicas da Nasa, disse em comunicado que “o programa Explorers tem uma tradição orgulhosa de apoiar abordagens inovadoras para a ciência excepcional, e essas seleções mantêm a mesma promessa”.

Segundo ele, “desde o estudo da evolução das galáxias até eventos explosivos de alta energia, essas propostas são inspiradoras em seu escopo e criatividade para explorar o desconhecido em nosso universo.”

Duas missões “Explorer of Opportunity” e duas missões “Astrophysics Medium Explorer” foram escolhidas.

Em 2024, após uma avaliação detalhada desses estudos, a agência planeja selecionar uma Missão de Oportunidade e um Explorador Médio para prosseguir com a implementação. As missões selecionadas serão lançadas em 2027 e 2028, respectivamente.

As missões do programa devem conduzir investigações científicas focadas e desenvolvem instrumentos que preenchem as lacunas científicas entre as maiores missões de ciência espacial da agência.

De acordo com a Nasa, as propostas foram selecionadas competitivamente com base no valor científico potencial e na viabilidade dos planos de desenvolvimento.

Cada uma das equipes da Medium Explorer deve receber US$ 3 milhões para conduzir um estudo de conceito de missão de nove meses. No que diz respeito aos custos da missão Astrophysics Medium Explorer, eles são limitados a US$ 300 milhões cada, excluindo o veículo de lançamento.

Confira as propostas Medium Explorer

UltraViolet EXPlorer (UVEX)

  • A UVEX se propõe a realizar um levantamento profundo de todo o céu em duas faixas de luz ultravioleta, fornecendo novas descobertas sobre a evolução das galáxias e o ciclo de vida das estrelas. A espaçonave teria a capacidade de apontar rapidamente para capturar a luz ultravioleta da explosão que se segue a uma explosão de ondas gravitacionais causadas pela fusão de estrelas de nêutrons. O foguete UVEX levaria um espectrógrafo ultravioleta para o estudo detalhado de estrelas massivas e explosões estelares.
  • A responsável principal pela missão é Fiona Harrison no Caltech em Pasadena, Califórnia

Survey and Time-domain Astrophysical Research Explorer  (STAR-X)

  • Na segunda proposta, a espaçonave STAR-X seria capaz de girar rapidamente para apontar um telescópio de raios-X de campo amplo sensível e um telescópio ultravioleta em fontes cósmicas transitórias, como explosões de supernovas e galáxias ativas. Pesquisas de raios X profundos mapeiam o gás quente preso em aglomerados distantes de galáxias; combinadas com observações infravermelhas do próximo Telescópio Espacial Romano da Nasa, essas observações traçariam como aglomerados massivos de galáxias se acumularam ao longo da história cósmica.
  • O Investigador principal da missão é William Zhang no Goddard Space Flight Center da Nasa em Greenbelt, Maryland.
Aglomerado de galáxias visto pelo telescópio espacial Hubble
Aglomerado de galáxias visto pelo telescópio espacial Hubble / Foto: ESA/Hubble & NASA

Confira as propostas Explorer of Opportunity

Cada uma das duas equipes de Explorer of Opportunity selecionadas nesta fase receberá US$ 750 mil para conduzir um estudo de conceito de implementação de nove meses. Os custos da Missão de Oportunidade da Nasa são limitados a US$ 80 milhões cada. As propostas selecionadas são:

Moon Burst Energetics Monitor All-sky (MoonBEAM)

  • Em sua órbita entre a Terra e a Lua, o foguete MoonBEAM veria quase todo o céu a qualquer momento, observando rajadas de raios gama de explosões cósmicas distantes e alertando rapidamente outros telescópios para estudar a fonte. O programa seria capaz de ver os raios gama antes ou depois dos telescópios na Terra ou em órbita baixa, e os astrônomos poderiam usar essa diferença de tempo para identificar a fonte de raios gama no céu.
  • O principal cientista da missão é Chiumun Michelle Hui no Marshall Space Flight Center da Nasa em Huntsville, Alabama

A LargE Area burst Polarimeter (LEAP)

  • Montado na Estação Espacial Internacional, o LEAP estudaria as explosões de raios gama dos jatos energéticos lançados durante a formação de um buraco negro após a morte explosiva de uma estrela massiva, ou na fusão de objetos compactos. A radiação de raios gama de alta energia pode ser polarizada ou vibrar em uma direção específica, o que pode distinguir entre teorias concorrentes para a natureza dos jatos.
  • Investigador principal: Mark McConnell da Universidade de New Hampshire em Durham

O Programa Explorers é o mais antigo da Nasa. Ele é projetado para fornecer acesso frequente e de baixo custo ao espaço usando investigações de ciências espaciais lideradas por investigadores para os programas de astrofísica e heliofísica da Diretoria de Missões Científicas.

Desde o lançamento do Explorer 1 em 1958, que descobriu os cinturões de radiação da Terra, o Programa Explorers lançou mais de 90 missões, incluindo as missões Uhuru e Cosmic Background Explorer (COBE), que renderam a prêmios Nobel para seus investigadores.

 

Este conteúdo foi originalmente publicado em Nasa seleciona 4 missões para estudar explosões estelares, galáxias e estrelas no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.