EUA: Criança que morreu após nadar foi infectada com “ameba comedora de cérebro”


O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos comprovou que a morte de uma criança em Nebraska após nadar em um rio foi causada pela ameba Naegleria fowleri. A informação foi confirmada à CNN por um epidemiologista do estado, o médico Matthew Donahue.

O organismo é normalmente encontrado em lagos e rios de água doce. A confirmação do CDC significa que esta é “a primeira morte conhecida pela Naegleria fowleri na história de Nebraska”, segundo o Departamento de Saúde e Serviços Humanos do estado.

A criança, cuja idade não foi divulgada, morreu esta semana no condado de Douglas, no Colorado, informou a pasta.

Acredita-se que o menor tenha sido exposto à Naegleria fowleri enquanto nadava, em 8 de agosto, em uma área rasa do rio Elkhorn. Os sintomas começaram cerca de cinco dias depois disso, apontou a diretora de saúde do condado, Lindsay Huse, em uma entrevista coletiva.

Ele foi internado em um hospital dentro de 48 horas após o início dos sintomas e morreu dias depois, afirmou Kari Neemann, médica pediátrica de doenças infecciosas e consultora médica do condado.

Naegleria fowleri é uma ameba comumente encontrada em lagos quentes de água doce, rios, canais e lagoas nos Estados Unidos, de acordo com departamento de saúde de Nebraska.

“Pode causar meningoencefalite amebiana primária (PAM), uma infecção cerebral que pode ocorrer quando a água contendo a ameba sobe pelo nariz e atinge o cérebro”, explica o departamento.

“A infecção é extremamente rara, mas quase sempre fatal.”

Um morador do Missouri morreu em julho logo após ser diagnosticado com uma infecção pelo organismo após visitar uma praia em Iowa. E uma criança no norte do Texas morreu em setembro depois de contrair a ameba comedora de cérebros em uma fonte aquática pública recreativa.

O CDC realizou mais testes para confirmar a causa da morte da criança nesta semana, acrescentou o departamento de saúde do condado.

Como previr a infecção pela ameba comedora de cérebro?

Embora as chances de infecção por Naegleria fowleri sejam baixas, especialistas em saúde dizem que existem precauções que as pessoas podem tomar ao considerar nadar em lagos e rios de água doce.

“Milhões de exposições recreativas à água ocorrem a cada ano, enquanto apenas 0 a 8 infecções por Naegleria fowleri são identificadas neste período”, aponta Donahue.

As infecções geralmente ocorrem entre julho e setembro em águas mais quentes e com fluxo mais lento, continua o médico.

“Os casos são mais frequentemente identificados nos estados do Sul, mas recentemente foram identificados mais ao norte”, disse Donahue. “Limitar as oportunidades da água doce entrar no nariz é a melhor maneira de reduzir o risco de infecção”.

O departamento de saúde de Nebraska pediu cautela ao participar de atividades em água doce quente durante períodos de altas temperaturas prolongadas e ofereceu vários pontos-chave sobre o risco de infecção por Naegleria fowleri:

  • Os comportamentos associados à infecção incluem mergulhar ou pular na água, submergir a cabeça ou se envolver em outras atividades que fazem com que a água suba com força pelo nariz;
  •  Os nadadores podem reduzir o risco mantendo a cabeça fora da água e usando clipes de nariz ou tapando o nariz ao mergulhar. Os nadadores também devem evitar cavar ou agitar os sedimentos no fundo do lago ou rio;
  • As pessoas não podem ser infectadas nadando em uma piscina que foi devidamente limpa e mantida e desinfetada. Eles também não podem obtê-lo bebendo água contaminada;
  • Evite mergulhar a cabeça em fontes termais e outras águas termais não tratadas;
  • Evite cavar ou agitar o sedimento enquanto participa de atividades relacionadas à água em áreas rasas e quentes de água doce.

Este conteúdo foi originalmente publicado em EUA: Criança que morreu após nadar foi infectada com “ameba comedora de cérebro” no site CNN Brasil.