Além de Simone e Simaria, relembre cinco separações de duplas da música


Nesta quinta-feira (18), os fãs de sertanejo receberam a notícia de que as irmãs Simone e Simaria estão encerrando a dupla de sucesso do “feminejo” para seguirem em carreira solo.

Enquanto Simone cumprirá sozinha o resto da agenda de shows que já estavam marcados, Simaria anunciou um afastamento temporário dos palcos para cuidar dos filhos e de sua condição vocal.

Além das “coleguinhas”, anúncios de separações de duplas foram uma constante na história da música. Relembre abaixo cinco separações de duplas brasileiras e internacionais.

Sandy e Júnior

Sandy e Júnior em coletiva de imprensa para anúncio da separação da dupla, em agosto de 2007 / ED VIGGIANI/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

Sandy e Júnior foi uma das duplas mais famosas da história do entretenimento nacional. Os filhos do cantor sertanejo Xororó e da empresária Noely Lima fizeram a primeira aparição pública no programa “Som Brasil”, em 1989.

De um começo country influenciado pelo pai até os sucessos pop da virada do milênio, Sandy & Júnior acumularam 12 discos de estúdio e mais de 20 milhões de cópias vendidas.

Em 2007, eles anunciaram o fim da dupla, justificado pela vontade de ambos de se expressarem individualmente.

A dupla até retornou em 2019 em uma turnês para comemoração dos 30 anos da primeira performance na televisão, mas eles pontuaram que os shows não marcariam um retorno definitivo.

Victor e Léo

Victor & Léo. / Reprodução

Criada nos anos 1990, a dupla sertaneja dos irmãos Victor e Léo fizeram sucesso nas rádios a partir de 2005, com músicas como “Vida Boa”, “Fada” e “Amigo Apaixonado”.

Eles sustentaram alguns anos seguidos emplacando suas músicas entre as mais tocadas do país. A dupla se separou em 2018 em meio ao caso de grande repercussão que envolveu Victor.

Em 2017, o violonista e cantor foi acusado de agredir sua esposa, que estava grávida de seu segundo filho. Ele foi indiciado por agressão pela Polícia Civil de Minas Gerais, e condenado por vias de fato, em 2019, pela Justiça mineira.

Daft Punk

Daft Punk
A dupla Daft Punk, conhecida por usar capacetes a todo momento / Foto: Divulgação/Columbia Records

Dupla que marcou a música dance e pop das últimas duas décadas, o Daft Punk anunciou a separação em maio do ano passado.

O anúncio se deu através de um vídeo publicado no YouTube no qual a dupla aparece em um deserto caminhando para direções diferentes.

Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo formaram a parceria em 1993, em Paris. Eles alçaram sucesso global em 2001, com o lançamento do álbum “Discovery”. Entre os sucessos do Daft Punk estão “Get Lucky” e “Harder, Better, Faster, Stronger”.

Juntos eles acumularam cinco prêmios do Grammy e 14 indicações.

OutKast

Andre 3000, do OutKast, se apresenta no Kids Choice Awards da Nickelodeon. / M. Caulfield/WireImage

O OutKast foi uma dupla formada pelos rappers Andre 3000 e Big Boi nos anos 1990.

O projeto foi considerado um dos mais bem sucedidos da história do hip hop. Seu álbum “Speakerboxxx/The Love Below”, lançado em 2003, vendeu sozinho mais de 10 milhões de cópias.

Com hits como “Hey Ya” e “Ms. Jackson” eles acumularam prêmios e atingiram o topo das paradas e listas de críticos.

Apesar de já terem se reunido para algumas apresentações, os rappers insistem que o projeto não retornará.

The White Stripes

O duo americano composto por Jack White e Meg White foi formado em 1997, em Detroit.

Com a marcante estética “vermelho, preto e branco”, o projeto ficou reconhecido mundialmente pela sonoridade crua da guitarra de Jack e a bateria de Meg.

Em 2003, eles lançaram seu maior sucesso comercial “White Blood Cells”. O álbum teve como single “Seven Nation Army”, que ficou marcado como um dos riffs de guitarra mais conhecidos da história.

O projeto foi encerrado em 2011 por “uma miríade de razões”, conforme afirmou o comunicado da banda.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Além de Simone e Simaria, relembre cinco separações de duplas da música no site CNN Brasil.