Ucrânia alerta para risco de desastre nuclear na usina de Zaporizhzhia


O Ministério da Defesa russo diz que considera fechar a usina nuclear ocupada de Zaporizhzhia, ao sul da Ucrânia, provocando um alerta da agência nuclear estatal ucraniana de que isso representaria um risco de desastre.

A “evolução negativa” da central pode obrigar a Rússia a considerar a possibilidade de “colocar as 5ª e 6ª centrais” na ‘reserva fria’, o que levaria ao “encerramento da central nuclear de Zaporizhzhia”, disse o ministério em um comunicado nesta quinta (18), culpando a Ucrânia por bombardear o local. As autoridades ucranianas refutaram as alegações, acusando a Rússia de estar por trás dos ataques que danificaram o complexo.

A Energoatom, empresa de energia nuclear estatal ucraniana, disse que a perspectiva de fechar a usina aproximaria “o cenário de um desastre de radiação”.

“Devido à desconexão dos geradores da usina nuclear [Zaporizhzhia] do sistema elétrico ucraniano, eles não poderão ser usados ​​para suas próprias necessidades de resfriamento de combustível em caso de falta de energia na usina”, disse a Energoatom em um comunicado no Telegram nesta quinta. “Isso se aproximará do possível cenário de uma catástrofe radiológica na maior usina nuclear da Europa”.

A usina é o foco de crescente preocupação global depois que semanas de aumento de bombardeios provocaram pedidos da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) para que especialistas pudessem visitar a instalação e levantaram temores de um possível acidente nuclear.

Ambos os lados tentaram destacar o outro pela ameaça de terrorismo nuclear.

O bombardeio ucraniano danificou sistemas auxiliares de apoio, como piscinas e outros equipamentos que mantêm os reatores resfriados, segundo o ministério, que acusou as forças ucranianas de realizar 12 ataques às instalações usando mais de 50 foguetes, artilharia e cinco drones kamikaze.

A Ucrânia negou consistentemente as acusações e culpou a Rússia por bombardear a usina, além de usá-la como escudo para disparar contra posições ucranianas em Nikopol, na margem oposta do rio Dnipro. A Rússia também negou as acusações ucranianas.

“Estamos prontos para enviar à AIEA imagens reais de alta resolução provando que armas, especialmente pesadas, não estão colocadas no território desta estação”, afirmou o Ministério da Defesa russo.

“Sabemos que na presença de um grande número de satélites militares e comerciais estrangeiros, a mesma informação pode ser apresentada ao mundo do lado norte-americano”, acrescentou.

A CNN não pode verificar de forma independente as alegações ucranianas ou russas sobre os ataques e a colocação de equipamentos militares pesados ​​na usina nuclear de Zaporizhzhia.

A CNN entrou em contato com operadores comerciais de imagens de satélite para verificar as alegações russas, mas ainda não recebeu resposta.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Ucrânia alerta para risco de desastre nuclear na usina de Zaporizhzhia no site CNN Brasil.