Modelo de previsão de furacões a longo prazo é como ‘fantasia’, dizem especialistas


Durante a temporada de furacões, meteorologistas — assim como alguns de vocês — olham para os modelos de previsão em computadores até ficarem enjoados. Olhamos várias vezes ao dia para ver o que está no horizonte. Haverá uma tempestade? Onde? Quando? Se um modelo mostra uma tempestade, procuramos ver se outro mostra a mesma coisa para tentar verificar a previsão.

Mas, na realidade, muitas vezes, os modelos simplesmente não concordam — e essa pode ser uma das partes mais frustrantes do nosso trabalho.

“Os modelos de previsão de furacões são incrivelmente complexos. Existem diferentes maneiras de ajustá-los, por assim dizer”, disse Greg Carbin, chefe de operações do The Weather Prediction Center.

“Você não sabe exatamente o que a atmosfera está fazendo em cada ponto da Terra no momento inicial, então você tem que fazer certas suposições.”

O tempo inicial é o ponto de partida do modelo para derivar a previsão.

Por causa disso, os modelos terão previsões ligeiramente diferentes para eventos que ocorrerão dentro de alguns dias. Às vezes, a diferença é extremamente pequena, mas se uma grande tempestade está prestes a atingir a costa dos EUA — as ações para sair da área precisam ser ordenadas, abrigos abertos e equipes de emergência instaladas — 48 quilômetros de incerteza podem acabar custando bilhões de dólares. Então, a pressão é muita.

“Cada modelo tem parametrizações muito exclusivas, elas são chamadas, e equações exclusivas para impulsionar sua saída de previsão”, disse Carbin.

“E em alguns cenários, alguns modelos de previsão de furacões são melhores. E em outros cenários, modelos diferentes são melhores. E assim, estamos sempre empurrando o envelope, por assim dizer, quando se trata desses moldes numéricos complexos.”

É por isso que muitas vezes mostramos vários modelos na TV ao prever um furacão ou uma tempestade. Fazemos isso para que você veja as discrepâncias e várias possibilidades do que pode acontecer — porque muitas vezes é impossível saber com 100% de certeza qual será a previsão.

Com isso dito, os modelos melhoraram drasticamente ao longo dos anos, especialmente quando se trata de previsões de curto prazo.

“Uma previsão de três dias hoje para chuva e temperatura é tão precisa quanto uma de um dia foi há cerca de 10 ou 15 anos — mas há um limite para essa previsibilidade”, disse Carbin.

Qualquer modelo de previsão de furacões além de uma semana deve ser visto como pequeno

Depois de uma semana, os modelos começam a perder sua credibilidade. Às vezes, olhamos para um modelo de previsão e vemos um potencial furacão de categoria 3 atingindo a Costa do Golfo daqui a duas semanas e começamos a encolher.

Na verdade, se você olhar para o Global Forecast System hoje, há um furacão de categoria 2 atingindo as Ilhas Virgens em 30 de agosto, com outra tempestade logo atrás. A verdade da questão é que previsões tão distantes são tão precisas quanto um tiro no escuro.

Modelos de previsão como esta imagem do American Global Forecasting System, mostram uma tempestade de fantasia em duas semanas. Embora não esteja fora de questão, esse cenário exato não é provável. / American Global Forecasting System

“Além de cinco, seis, sete dias, é realmente uma tempestade de fantasia. Essas tempestades provavelmente não existem em tempo real. Elas devem ser encaradas com leveza”, disse Carbin.

Se for difícil saber exatamente o que está acontecendo na atmosfera no primeiro dia, imagine o erro quando os modelos estão prevendo para o dia 14.

Carbin fez uma analogia interessante em relação à falta de confiabilidade das previsões de longo prazo. Ele explicou que se você fosse pescar e colocasse uma rolha de cortiça em um rio no mesmo local uma e outra vez e a observasse flutuar 100 metros rio abaixo — ela acabaria em um local diferente a cada vez.

Da mesma forma, é impossível saber exatamente a dinâmica do ambiente uma semana depois, de modo que a tempestade de Categoria 3 de que uma previsão de modelo de computador atingirá sua cidade em duas semanas — você pode apostar dinheiro que provavelmente não será assim.

“A razão é porque o ‘fluxo’, assim como a atmosfera, é um sistema complexo. Há muito caos, há muitos fatores lá que você realmente não pode explicar porque é sua complexidade e sua natureza dinâmica. Modelos de computador para a atmosfera da mesma forma”, disse Carbin.

Mas isso não significa que não devemos estar alertas e prontos para qualquer coisa. Afinal, é temporada de furacões e os modelos oferecem orientações maravilhosas sobre o que vai acontecer — especialmente no curto prazo.

Carbin aconselha olhar para a climatologia ao prever os trópicos com mais de sete dias. Concentrar-se nisso provavelmente lhe dará uma previsão melhor do que ficar obcecado com modelos de previsão de longo prazo, disse ele.

Agosto é quando a temporada de furacões realmente começa a aumentar. Então, se você olhar para a climatologia, não estaria fora de questão ver uma tempestade impactar as Ilhas Virgens ou outras ilhas do Caribe.

Mas também temos uma boa chance de ver algo um pouco mais próximo do continente americano.

Portanto, enquanto tomamos essas previsões de longo prazo com um grão de sal, também precisamos estar prontos para qualquer coisa à medida que nos aproximamos do pico da temporada de furacões.

 

Este conteúdo foi originalmente publicado em Modelo de previsão de furacões a longo prazo é como ‘fantasia’, dizem especialistas no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.