Cartunista Sempé, famoso pelas capas da New Yorker, morre aos 89 anos


O cartunista francês Jean-Jacques Sempé, que ganhou fama internacional com uma série de mais de 100 ilustrações para as capas da revista “The New Yorker”, morreu aos 89 anos.

Suas ilustrações frequentemente mostravam pequenas figuras em grandes paisagens urbanas, desenhadas em linhas delicadas e com comentários sociais suaves sobre a vida moderna.

“Terna ironia, a delicadeza da inteligência, o jazz: não esqueceremos Sempé. Sentiremos muita falta de sua visão de mundo e de seu lápis”, escreveu o presidente francês, Emmanuel Macron, no Twitter.

Um dos artistas visuais mais famosos da França, Sempé desenhou cenas da vida cotidiana em detalhes elaborados, geralmente de uma perspectiva elevada ou distante e em cores em tom pastel.

Nascido em 17 de agosto de 1932 em um vilarejo perto de Bordeaux, Sempé não concluiu o ensino médio, foi de emprego em emprego e ficou brevemente no Exército antes de se mudar para Paris na década de 1950 e começar a ganhar a vida com seus desenhos.

Ele teve seu primeiro sucesso no final dos anos 1950 com a série “O Pequeno Nicolau” de livros infantis sobre um estudante, com o escritor de Asterix, René Goscinny.

Seu sucesso internacional veio no final dos anos 1970, quando ele começou a desenhar capas para a The New Yorker, ilustrando a vida da cidade vista por um observador de fora, seus personagens muitas vezes perdidos em grandes multidões ou contra grandes panoramas.

A maioria de seus desenhos tinha pouco ou nenhum diálogo, mas legendas curtas muitas vezes sugerindo sutilmente as preocupações ou esperanças das personagens.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Cartunista Sempé, famoso pelas capas da New Yorker, morre aos 89 anos no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.