Gustavo Petro toma posse e fala em transformar a Colômbia


O esquerdista Gustavo Petro tomou posse, neste domingo (7) como presidente da Colômbia, na Plaza de Bolívar, em Bogotá. A cerimônia reuniu milhares de apoiadores no centro da capital e em locais com telões instalados.

De acordo com o presidente do Senado, Roy Barreras, a posse de Petro ocorreu diante de cerca de 100 mil pessoas, entre elas o rei espanhol, Felipe VI, e pelo menos nove presidentes latino-americanos.

Em discurso, Barreras afirmou que “o que viemos fazer hoje é tentar deter a morte e transformar a Colômbia em uma potência de vida”. “Viemos dizer ao ELN: larguem suas armas”, acrescentou.

Petro iniciou seu discurso após prestar juramento momentos antes.

“Colombianos e colombianas foram muitas vezes em nossa história condenados ao impossível, à falta de oportunidades.”

“Quero dizer a todos os colombianos e colombianas que me ouvem nesta Praça Bolívar, nos arredores, em toda a Colômbia e no exterior, que nossa segunda chance começa hoje”, disse o novo presidente. “Hoje começa a Colômbia do possível”.

“Este é o governo da vida e da paz, e por isso será lembrado”, acrescentou.

A vice-presidente Francia Márquez também falou durante seu juramento. “Até que a dignidade se torne um costume”, disse.

Petro e Márquez chegam à presidência da Colômbia depois de alcançar mais de 11 milhões de votos no segundo turno das eleições, em 19 de junho.

Perfil

Líder da esquerda, Petro é reconhecido como ex-membro do grupo de guerrilha M-19 (Movimento 19 de Abril), desmobilizado nos anos 1990. O passado como militante tornou a vida pública do primeiro colocado polêmica.

Nascido no município de Ciénaga de Oro, no departamento de Córdoba, na costa caribenha, em 1960, entrou para a vida pública ainda jovem, aos 21 anos, como conselheiro municipal, uma espécie de vereador. Foi nessa época também que se aproximou do M-19.

A eleição deste ano foi a terceira tentativa de Petro de ocupar a cadeira presidencial. Antes, o candidato foi senador e prefeito da capital colombiana, Bogotá.

O programa do Pacto Histórico encabeçado por Petro — que se define como um esquerdista “progressista” em um país altamente tradicional e de direita — levanta a necessidade de reformas profundas em áreas tão diversas como o modelo econômico e o funcionamento das Forças Armadas.

Ele traz propostas diversificadas na economia, na segurança, na igualdade de gênero e no meio ambiente. Veja aqui um resumo de suas principais propostas.

Economia na Colômbia

A Colômbia, como outros países da região, está passando por um momento econômico desafiador, com a inflação disparando e o peso seriamente desvalorizado em relação ao dólar.

Críticos dizem que o plano de Petro para que a Colômbia não tenha mais um modelo de economia petrolífera extrativista influencia para desencorajar investimentos estrangeiros, desestabilizar mercados e desvalorizar a moeda.

*Com informações da CNN Espanhol.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Gustavo Petro toma posse e fala em transformar a Colômbia no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.