Cidade turística na China decreta lockdown e impede locomoção de 80 mil visitantes


A cidade turística de Sanya, no sul da China, impôs um lockdown neste sábado (7) e restringiu os meios de locomoção para tentar conter novo um surto de Covid-19 no município. O bloqueio ocorre enquanto cerca de 80.000 visitantes aproveitam suas praias na alta temporada.

As restrições entraram em vigor às 6h (horário local), depois que as autoridades disseram que a situação era “muito grave” e os movimentos das pessoas estavam sendo restringidos.

As autoridades não avisaram quando as medidas podem ser suspensas, mas afirmaram que os turistas que desejam deixar a cidade, que fica na ilha de Hainan, teriam que mostrar cinco testes negativos de PCR ao longo de sete dias.

“Pedimos ao público em geral e aos turistas que entendam e deem seu apoio”, declararam as autoridades, em um comunicado na conta WeChat do governo da cidade.

A cidade de Sanya registrou 263 casos de Covid-19 na sexta-feira (5), contra 11 dois dias antes. As autoridades disseram ter detectado a subvariante Ômicron BA.5.1.3.

O lockdown ocorre na alta temporada turística da cidade, que também é conhecida por suas lojas duty-free e abriga vários hotéis sofisticados administrados por empresas internacionais, incluindo IHG e Marriott International.

O vice-prefeito, He Shigang, disse à emissora estatal CCTV que havia cerca de 80.000 turistas na cidade, mas que os casos ocorreram principalmente entre os moradores.

Autoridades informaram em entrevista coletiva neste sábado (6) que os turistas conseguiriam hotéis pela metade do preço se tivessem que estender suas estadias.

“É realmente uma droga”, disse Micah Hostetter, consultor de negócios baseado em Xangai que estava programado para sair no domingo após uma estadia de uma semana.

“Não sabemos quanto tempo ficaremos aqui, esperamos que não seja tanto tempo assim”, disse Hostetter, que suportou quase dois meses e meio de lockdown em Xangai no início do ano.

A venda de passagens ferroviárias de Sanya foi suspensa, informou a CCTV, citando a operadora nacional, e mais de 80% dos voos envolvendo a cidade foram cancelados, segundo o provedor de dados Variflight.

A cidade começou a impor medidas de bloqueio em alguns lugares na quinta-feira. Mais locais, incluindo seus shoppings duty-free, populares entre os compradores chineses que não podem viajar para o exterior, foram fechados na sexta-feira.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Cidade turística na China decreta lockdown e impede locomoção de 80 mil visitantes no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.