Coronavac previne 55% de hospitalizações de crianças, diz gerente da Anvisa


Com a aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, estados e municípios se organizam para a aplicação da vacina Coronavac, contra a Covid-19, na faixa etária entre 3 e 5 anos de idade.

No Rio de Janeiro, a imunização da faixa etária teve início na sexta-feira (15). Outras quatro capitais têm previsão de início para a segunda-feira (18): Fortaleza, Boa Vista, Manaus e Belém.

Em entrevista à CNN, o gerente de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, Gustavo Mendes, afirmou que a vacina apresenta bom nível de eficácia e perfil de segurança, com reações adversas leves para crianças mais novas.

“Os dados mostraram um perfil de prevenção à hospitalização de 55%, o que é acima do que é definido internacionalmente como a meta mínima para se aprovar uma vacina. Por isso, fizemos essa avaliação e aprovamos o uso emergencial”, afirma Mendes.

Para a faixa etária de 3 a 5 anos, deve ser utilizada a mesma dosagem do imunizante aplicado na população em geral, de 0,5 ml, com o mesmo esquema de duas doses com o intervalo de 28 dias. Para a recomendação, a equipe técnica da Anvisa considerou a ausência de tratamentos medicamentosos e vacinas aprovados para crianças nessa faixa etária.

Na reunião pública que levou à aprovação, a diretora Meiruze Sousa Freitas, relatora do processo, abordou pontos críticos favoráveis à aprovação da ampliação do uso da Coronavac, incluindo os impactos da infecção para a faixa etária abaixo de cinco anos.

“Essa vacina atende aos critérios necessários de qualidade e segurança para o uso em crianças. Ainda que a eficácia seja limitada, os dados indicam que o uso da Coronavac pode ajudar na prevenção de agravamento e óbitos por Covid-19, para o uso emergencial na população pediátrica de 3 a 5 anos”, disse Meiruze.

Febre baixa, dor no braço e mal-estar são alguns dos efeitos adversos apresentados pelas crianças após a vacinação com a Coronavac. De acordo com Mendes, as reações após a vacinação são leves e tendem a desaparecer em um dia.

“A gente fez uma avaliação para verificar basicamente se a vacina é segura, olhamos todo o perfil de reação adversa para ver que todas as reações são leves, controláveis. E também o quanto tinha de eficácia, principalmente na prevenção de hospitalização. Vimos que tem perfil bastante positivo, por isso, recomendamos dizendo que os benefícios superam os riscos”, conclui.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Coronavac previne 55% de hospitalizações de crianças, diz gerente da Anvisa no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.