CBF divulga áudio e diz que VAR deveria ter checado impedimento de Calleri


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou no sábado (16) uma análise da atuação do árbitro assistente de vídeo (VAR) no jogo entre Palmeiras e São Paulo pelas oitavas de final da Copa do Brasil, na última quinta-feira (14). Em um dos vídeos, a entidade aponta um possível erro da equipe ao não traçar uma linha virtual para análise.

No lance em questão, o atacante do São Paulo Jonathan Calleri estava em uma disputa de bola na área do gol com o zagueiro do Palmeiras Gustavo Gómez. Calleri caiu durante a disputa de bola, e o árbitro Leandro Vuaden marcou um pênalti.

O pênalti foi cobrado pelo atacante Luciano, que marcou o gol e mudou o placar para 2 x 1, com o Palmeiras na frente. Com o acumulado da partida anterior, os dois times empataram e a decisão foi para os pênaltis, onde o São Paulo acabou saindo vencedor e se classificando para as quartas de final da Copa do Brasil.

No áudio, a CBF aponta que “o lance em análise apresenta uma situação anterior sobre a condição de jogo do atleta atacante. O arbitro assistente de vídeo deveria ter observado os melhores ângulos disponíveis. Em lances ajustados, a linha virtual deve ser utilizada para confirmação da decisão de campo”.

Em seguida, a CBF mostra a interação entre os árbitros de vídeo e Vuaden. Nela, Emerson de Almeida Ferreira e Marcus Vinicius Gomes mostram dois ângulos do lance, mas não traçam uma linha virtual para analisar se Calleri estaria impedido.

“Tem duas ações do defensor, tá ok? E o atacante tenta jogar por duas vezes consecutivas e não consegue”, diz Ferreira. Em seguida, os ângulos são mostrados para Vuaden, que confirma a decisão de “pênalti e cartão amarelo”.

Na sexta-feira (15), a Comissão de Arbitragem da CBF informou que Ferreira e Gomes estão sob avaliação de desempenho técnico, e por isso foram substituídos no VAR para a partida entre Athletico e Internacional que ocorreu no sábado (16).

Este conteúdo foi originalmente publicado em CBF divulga áudio e diz que VAR deveria ter checado impedimento de Calleri no site CNN Brasil.