Primeiras fotos do telescópio Webb revelam aspectos invisíveis do universo


Se você já assistiu “It’s a Wonderful Life”, deve lembrar que o filme tem uma inesperada participação cósmica.

Um grupo de anjos ouvindo orações é na verdade o Quinteto de Stephan, um grupo compacto de galáxias descoberto em 1877. As galáxias se entrelaçam em uma dança a 290 milhões de anos-luz da Terra.

Agora, o Telescópio Espacial James Webb capturou o Quinteto de Stephan com uma clareza impressionante, revelando a formação celestial sob uma nova luz.

Astrônomos e entusiastas do espaço esperam pela estreia de Webb há décadas. Quando o presidente dos EUA, Joe Biden, divulgou a primeira imagem de alta resolução na segunda-feira, e a Nasa revelou o resto um dia depois, parecia que o planeta inteiro se uniu para se maravilhar com elas.

E a jornada cintilante do observatório está apenas começando.

Todo o universo

/ Space Telescope Science Institute Office of Public Outreach

As imagens do Webb mostram como o observatório infravermelho pode espiar através do ambiente empoeirado do espaço para descobrir aspectos invisíveis do universo.

Os pontos brilhantes na primeira imagem, a imagem infravermelha mais profunda do universo distante, representam milhares de galáxias. A humanidade nunca viu alguns desses sistemas distantes antes.

Áreas anteriormente invisíveis de nascimento de estrelas brilham na imagem de Webb da Nebulosa Carina, que se assemelha a uma pintura de Van Gogh. Enquanto isso, a dramática morte de uma estrela acontece na Nebulosa do Anel Sul.

E as nuvens flutuam na atmosfera nebulosa e quente de um exoplaneta gigante a mais de 1.000 anos-luz de distância.

Outros mundos

Os mundos oceânicos podem ser o lugar mais promissor para procurar vida além da Terra – e há muitos para escolher em nosso quintal cósmico.

A lua de Júpiter, Europa, e as luas de Saturno, Titã e Encélado, podem abrigar oceanos sob suas superfícies espessas e geladas. O planejamento de várias missões para visitar esses destinos intrigantes está em andamento nas próximas décadas.

Enquanto isso, mentes visionárias do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, Califórnia, criaram alguns conceitos para robôs que poderiam explorar esses mundos de maneira semelhante à ficção científica.

Um rover submarino que rola de cabeça para baixo contra o lado de baixo do gelo, um robô saltitante movido a vapor e bots de natação do tamanho de telefones celulares são apenas algumas das ideias de protótipos.

Explore o mapa interativo da CNN de planetas e luas para onde os cientistas desejam enviar missões robóticas em busca de vida em nosso sistema solar.

Curiosidades

Os astrônomos detectaram uma misteriosa explosão no espaço com um padrão semelhante a um batimento cardíaco.

Normalmente, essas rajadas liberam um flash brilhante de ondas de rádio que dura apenas alguns milissegundos e não têm causa conhecida.

A nova explosão durou três segundos, cerca de 1.000 vezes mais do que o normal, e teve “picos periódicos” a cada 0,2 segundos, como um coração batendo.

A origem dessa explosão, que provavelmente veio de uma galáxia a cerca de um bilhão de anos-luz de distância, é desconhecida – mas os astrônomos têm várias ideias sobre o que criou esse farol celestial.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Primeiras fotos do telescópio Webb revelam aspectos invisíveis do universo no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.