Xangai diz que descobriu nova subvariante da ômicron


A cidade de Xangai descobriu um caso Covid-19 envolvendo uma nova subvariante ômicron BA.5.2.1,  disse uma autoridade neste domingo (10), sinalizando as complicações que a China enfrenta para acompanhar novas mutações enquanto busca implantar sua política de “covid-zero”.

O caso, encontrado no Distrito Financeiro de Pudong em 8 de julho, foi vinculado a um caso do exterior, disse Zhao Dandan, vice-diretor da Comissão de Saúde da cidade.

Xangai, no leste da China, saiu de um lockdown com duração de dois meses no início de junho, mas continuou a impor restrições difíceis, fechando edifícios e conjuntos assim que surgiram novas cadeias de transmissão em potencial.

“Nossa cidade continuou recentemente a relatar casos positivos mais transmitidos localmente (de Covid-19) e o risco de a epidemia se espalhar pela sociedade permanece muito alta”, alertou Zhao, da Comissão de Saúde de Xangai.

Ele disse que moradores de vários distritos importantes de Xangai passariam por duas rodadas de testes da Covid, de 12 a 14 de julho, em uma tentativa de controlar novos surtos em potencial.

A variante ômicron BA.5, que está impulsionando uma nova onda de infecções de Covid-19 no exterior, foi descoberta pela primeira vez na China, em 13 de maio, em um paciente de 37 anos que havia voado para Xangai a partir de Uganda, de acordo com o Centro da China para Prevenção e controle de doenças.

A variante BA.5 demonstrou ter uma taxa de transmissão acelerada e uma capacidade de fuga imunológica aprimorada, disse Yuan Zhengan, membro do grupo consultivo especialista da cidade sobre prevenção da Covid, em entrevista no domingo.

Mas a vacinação ainda é eficaz para impedir que o BA.5 cause doenças graves ou da morte, acrescentou ele.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Xangai diz que descobriu nova subvariante da ômicron no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.