Ucrânia pede que moradores deixem sul do país devido a planos de contra-ataque


A vice-primeira-ministra da Ucrânia pediu neste domingo (10) que os civis na região de Kherson, no sul do país, ocupada pela Rússia, deixem a região com urgência à medida que as Forças Armadas ucranianas preparam um contra-ataque no local.

A Ucrânia perdeu o controle da maior parte da região do Mar Negro de Kherson, incluindo sua capital, de mesmo nome, nas primeiras semanas após a invasão da Rússia, em 24 de fevereiro.

“Está claro que haverá combates, haverá bombardeios de artilharia… e, portanto, pedimos [às pessoas] que se retirem com urgência”, disse a vice-premiê, Iryna Vereshchuk, em rede nacional.

Ela acrescentou não saber dizer quando exatamente a contraofensiva acontecerá.

“Eu sei com certeza que não deve haver mulheres e crianças lá e que elas não devem se tornar escudos humanos”, disse Vereshchuk.

As autoridades de Kherson que estão instaladas na Rússia dizem que querem realizar um referendo sobre junção à Rússia, mas que ainda não definiram uma data. O Kremlin diz que o futuro da região deve ser determinado por seus residentes.

A região de Kherson inclui a cidade de mesmo nome, que antes da guerra tinha uma população de quase 300 mil habitantes. Não se sabe quantos moradores da cidade ainda estão lá.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Ucrânia pede que moradores deixem sul do país devido a planos de contra-ataque no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.