Suspeito de atirar em ex-premiê do Japão disse à polícia que pretendia matá-lo


Um homem suspeito de atirar e matar Shinzo Abe disse à polícia que estava descontente com o ex-primeiro-ministro japonês e pretendia matá-lo, disse a emissora nacional NHK, citando autoridades policiais.

O suspeito, que teria sido um ex-membro da Força Marítima de Autodefesa do Japão, está atualmente sob custódia policial.

Abe morreu após ser levado ao hospital nesta sexta-feira (8). Os médicos informaram que a bala atingiu o coração e que não conseguiram parar o sangramento. Segundo o secretário-chefe do governo, Hirokazu Matsuno, Abe foi baleado às 11h30, no horário do Japão.

O Corpo de Bombeiros de Nara informou à Reuters que o ex-premiê sofreu uma parada cardiorrespiratória antes de ser levado ao Hospital da Universidade de Medicina de Nara.

O atual primeiro-ministro Fumio Kishida disse que Abe estava em estado grave, “passando por tratamento de emergência por médicos que lutavam para salvar sua vida”. Ele condenou o tiroteio em Nara, e classificou o ataque como inaceitável aos fundamentos da democracia japonesa.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Suspeito de atirar em ex-premiê do Japão disse à polícia que pretendia matá-lo no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.