Como Jane Foster se tornou uma super-heroína nos quadrinhos da Marvel


Dependendo para quem você perguntar, os filmes de “Thor” são uma história de amor sobre um menino e seu martelo – ou o amor entre um menino e seu irmão, ou um menino e uma cientista brilhante e bonita ou, mais recentemente, um menino e um guaxinim intergaláctico.

“Thor: Amor e Trovão”, o mais novo filme focado no Vingador Asgardiano, apresenta um novo tempero para essa história. Um novo Thor entra em cena, e seu nome é Jane Foster.

Com o novo filme, o Universo Cinematográfico Marvel apresenta sua versão de Jane Foster, que apareceu pela primeira vez nos quadrinhos há quase 10 anos. Mas, a pergunta é: como esse antigo interesse amoroso de Thor se tornou um novo herói da Marvel?

Antes de assistir Natalie Portman como a Jane Foster superpoderosa em “Thor: Amor e Trovão”, acompanhe suas origens nos quadrinhos. A história pode não ser a mesma na tela, mas, como nos quadrinhos, ela provavelmente acaba derrotando algum vilão.

Quando Thor deixou de ser Thor?

Antes que Jane Foster pudesse se tornar uma super-heroína, Thor precisou perder seu martelo.

Os fãs de Thor sabem que o Deus do Trovão usa seu amado martelo, Mjolnir, para convocar os elementos e derrotar inúmeros inimigos. Somente aqueles considerados “dignos” – isto é, de caráter moral sólido – podem empunhar a arma e aproveitar seu poder. (No filme “Vingadores: Ultimato”, o Capitão América foi considerado digno e usou o Mjolnir para ajudar a derrotar Thanos.)

Mas Thor nem sempre foi digno do martelo. No evento cômico de 2014 “Original Sin”, um malvado Nick Fury sussurra três palavras no ouvido de Thor – “Gorr estava certo” – que o fazem perder a capacidade de levantar seu martelo. Gorr, o Carniceiro dos Deuses, acreditava que os deuses destruíam universos e não mereciam seu poder – os espectadores conhecerão Gorr em “Amor e Trovão”, interpretado por Christian Bale.

Natalie Portman e Chris Hemsworth em “Thor: Amor e Trovão” / ©Walt Disney Co./Courtesy Everett Collection

Como Jane Foster conseguiu o martelo de Thor?

Como os deuses não eram mais considerados dignos de possuir tal poder, fazia sentido que a próxima pessoa a empunhar o Mjolnir fosse um humano superinteligente e de bom coração.

Em uma série de quadrinhos “Thor”, também lançada em 2014, Jane Foster se depara com o martelo – e como “sempre deve haver um Thor”, ela é capaz de pegá-lo e acessar os poderes – força e resistência super-heróicas, convocar raios e trovões etc.

De acordo com a Marvel Entertainment, ela o usa para enfrentar inimigos familiares como Odin e Loki, bem como gigantes do gelo e elfos negros. Jane até se parece com o Thor original – quando ela brande o Mjolnir, ela ganha de repente uma juba loira esvoaçante.

Mas há uma reviravolta, claro, nesta série de quadrinhos: Foster tem câncer e ser Thor a esgota a ponto de, se ela continuar a lutar, seus poderes podem acabar com sua vida.

Quando Jane Foster deixa de ser a Poderosa Thor?

Determinada a salvar Asgard (a terra natal de Thor) e derrotar o temível Mangog, uma manifestação viva de um bilhão de seres que foram massacrados por Odin, Jane Foster decidiu pegar o Mjolnir uma última vez. Ela sabia que isso a mataria, mas ela foi para a batalha de qualquer maneira – e, naturalmente, derrotou o Mangog.

“Era uma mortal chamada Jane. Uma mulher que desistiu de tudo para impedi-lo. Lembre-se disso”, disse ela antes de sua morte na edição de 2018, “A Morte do Poderoso Thor”.

Como recompensa por sua bravura e sacrifício, Jane foi ressuscitada como uma das Valquírias, uma liga de mulheres guerreiras que defendem Asgard. E quando seu mandato como Thor terminou, o próprio Deus do Trovão original recuperou seu manto.

O que o filme reserva para Jane Foster?

O Marvel tende a remixar os personagens dos quadrinhos para a tela, e “Thor: Amor e Trovão” pode fazer o mesmo para o Thor de Jane Foster. Dado o foco atual no multiverso no MCU, é possível que essa versão feminina de Thor seja de um universo completamente diferente.

Os fãs dedicados da Marvel já podem ver o que o diretor Taika Waititi criou para Jane Foster no filme, que estreou nesta quinta-feira (7), nos cinemas brasileiros.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Como Jane Foster se tornou uma super-heroína nos quadrinhos da Marvel no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.