Charles diz ter seguido regras sobre doação de 3 milhão de euros em sacolas


Doações de caridade aceitas pelo príncipe Charles foram tratadas corretamente, disse seu escritório depois que um jornal informou que ele recebeu 3 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões) em dinheiro de um ex-primeiro-ministro do Catar, parte em sacolas de loja.

O “Sunday Times” afirmou em reportagem que Charles aceitou três lotes de dinheiro que lhe foram dados pessoalmente pelo xeque Hamad bin Jassim bin Jaber Al Thani, entre 2011 e 2015.

“As doações de caridade recebidas do xeque Hamad bin Jassim foram repassadas imediatamente para uma das instituições de caridade do príncipe que realizou a governança apropriada e nos garantiu que todos os processos corretos foram seguidos”, disse o gabinete do príncipe em comunicado neste domingo (26).

O “Sunday Times” disse que não havia nenhuma sugestão de que os pagamentos fossem ilegais.

O grupo de campanha antimonarquia Republic afirmou que isso exigiria uma investigação.

Em novembro, Michael Fawcett, o braço direito do príncipe Charles por décadas, deixou o cargo de dirigente de uma das principais instituições de caridade da realeza britânica semanas após o “Sunday Times” afirmar que ele havia oferecido honras em troca de doações.

A polícia e a Comissão de Caridade da Grã-Bretanha estão investigando essas alegações.

Um porta-voz do príncipe disse que Charles não tinha conhecimento da suposta oferta de honras ou cidadania com base em doações.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Charles diz ter seguido regras sobre doação de 3 milhão de euros em sacolas no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.