Macron perde maioria no Parlamento e vê avanço da esquerda e extrema-direita


O presidente francêsEmmanuel Macron, perdeu neste domingo (19) a maioria absoluta na Assembleia Nacional. A aliança centrista de Macron, “Juntos!” ficou em primeiro lugar no segundo turno das eleições legislativas, garantindo 245 de um total de 577, de acordo com os resultados finais divulgados pelo Ministério do Interior francês.

Apesar de ser a mais votada, a coligação do líder francês precisava de 289 assentos para ter a maioria absoluta. Com o resultado, Macron se tornou o primeiro chefe do Executivo francês em exercício a não conquistar a maioria parlamentar desde a reforma eleitoral de 2000.

Assim como no primeiro turno da eleição no início de junho, a votação de domingo foi marcada por uma baixa participação eleitoral, com abstenção acima de 53%.

Segundo e terceiro lugar

Com 131 cadeiras, a Nova União Popular Ecológica e Social (Nupes), grupo liderado pela figura de extrema-esquerda Jean-Luc Mélenchon, ficou atrás do “Juntos!” com a segunda maior bancada.

A extrema-direita de Marine Le Pen também conquistou mais espaço no Parlamento, obtendo 89 cadeiras. Com isso, o Reunião Nacional (RN) aumentou em quase dez vezes a sua presença na Assembleia Nacional — a legenda tinha apenas oito assentos.

O presidente — que busca aumentar a idade de aposentadoria, buscar uma agenda pró-negócios e promover a integração da União Europeia (UE) — agora entra em um território desconhecido de negociação e compromisso, após cinco anos de controle indiscutível.

(Com informações de Dalal Mawad da CNN Internacional)

Este conteúdo foi originalmente publicado em Macron perde maioria no Parlamento e vê avanço da esquerda e extrema-direita no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.