Inundações deixam 42 mortes e milhões de desabrigados na Índia e em Bangladesh


Pelo menos 25 pessoas foram mortas por raios ou deslizamentos de terra no fim de semana em Bangladesh, enquanto milhões ficaram abandonados ou desabrigados em partes baixas do nordeste, enquanto o país enfrenta as piores inundações de monções em sua história recente, disseram autoridades.

No estado de Assam, na Índia, pelo menos 17 pessoas morreram durante uma onda de inundações que começou neste mês, disseram autoridades policiais neste domingo (19).

Muitos dos rios de Bangladesh subiram a níveis perigosos, e o escoamento das fortes chuvas das montanhas indianas exacerbou a situação, afirmou Arifuzzaman Bhuiyan, chefe do Centro de Previsão e Alerta de Inundações.

Milhares de policiais e militares foram enviados a partes do país para ajudar nos esforços de busca e resgate.

Cerca de 105.000 pessoas foram evacuadas até agora, mas as autoridades policiais estimam que mais de quatro milhões ainda estão presas.

Syed Rafiqul Haque, ex-parlamentar e político do partido governante no distrito de Sunamganj, disse que o país enfrentará uma crise humanitária se as operações de resgate não forem realizadas.

“Quase todo o cinturão Sylhet-Sunamganj está debaixo d’água e milhões de pessoas estão presas”, disse ele, acrescentando que as vítimas não têm comida, água potável e as redes de comunicação estão inoperantes.

Autoridades regionais disseram que cerca de 3,1 milhões de pessoas foram deslocadas, 200.000 das quais estão em abrigos improvisados ​​administrados pelo governo em aterros elevados ou em outras terras altas.

Bangladesh e Índia vêm experimentando efeitos climáticos extremos crescentes nos últimos anos, causando danos em grande escala.

Ambientalistas alertam que as mudanças climáticas podem levar a mais desastres, especialmente em Bangladesh, um país de baixa altitude e densamente povoado.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Inundações deixam 42 mortes e milhões de desabrigados na Índia e em Bangladesh no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.