5 filmes que foram inspirados em reportagens


Top Gun: Ases Indomáveis (1986)

<span class="hidden">–</span>Paramount Pictures/Reprodução

Com fotos deslumbrantes de caças F-14, a reportagem “Top Guns”, publicada em 1983 na revista California sobre o dia a dia da Escola de Armas de Caças da Marinha, serviu de base para o filme com Tom Cruise. Em troca do uso das aeronaves e das locações, a Marinha dos EUA deu a palavra final no roteiro. Funcionou: em 1987, primeiro ano cheio após a estreia, o alistamento para pilotos navais cresceu 500%.

Leia a reportagem original aqui (em inglês).

Os Embalos de Sábado à Noite (1977)

<span class="hidden">–</span>Paramount Pictures/Reprodução

O britânico Nik Cohn publicou, em 1976, o artigo “Rituais tribais da nova noite de sábado”, sobre a efervescente cultura disco de Nova York, na New York Magazine. O personagem principal ali, Vincent, foi a inspiração para o Tony Manero de John Travolta. No aniversário de 20 anos do filme, Cohn admitiria que o texto era pura ficção. Vincent não existia: foi inspirado em um homem que ele conheceu em Londres.

Leia aqui (em inglês).

Argo (2012)

<span class="hidden">–</span>Warner Bros./Reprodução
Continua após a publicidade

Em 1979, a CIA resgatou seis diplomatas de Teerã – eles estavam abrigados na casa do embaixador do Canadá e não podiam sair, sob o risco de virarem reféns dos revolucionários iranianos. Uma equipe viajou ao país dizendo que iria filmar um sci-fi canadense (Argo), e trouxe os diplomatas de volta disfarçados como membros da produção. Em 2007 a revista Wired publicou a reportagem que serviu de base para este filme, vencedor do Oscar.

Leia aqui (em inglês).

Velozes e Furiosos (2001)

<span class="hidden">–</span>Universal Pictures/Reprodução

Em 1998, o jornalista Kenneth Li escreveu para a revista Vibe sobre o fenômeno das corridas de rua ilegais e da customização de carros (sobretudo japoneses) nos EUA. Após ler a reportagem (intitulada “Corredor X”), o cineasta Rob Cohen convenceu a Universal a comprar os direitos sobre o texto de Li para criar o primeiro filme da franquia – hoje já bem distante da história original.

Leia aqui (em inglês).

A Hora do Pesadelo (1984)

<span class="hidden">–</span>New Line Cinema/Reprodução

Em 1981, o diretor Wes Craven leu no jornal Los Angeles Times sobre o filho de uma família de refugiados do Camboja (onde o governo promoveu um genocídio que matou 1,5 milhão de pessoas nos anos 1970). O menino começou a ter pesadelos terríveis e evitava dormir a qualquer custo. Até que dormiu. Os pais ouviram-no gritar, mas era tarde: ele morreu durante o sono. A história serviu de inspiração para este clássico do terror.

O caso do menino não foi isolado: nos anos 1980, dezenas de refugiados do Sudeste Asiático morreram nos EUA por razões desconhecidas durante o sono. A maioria das vítimas tinha entre 20 e 30 anos e pertencia ao grupo étnico hmong. Em 1981, o jornal New York Times escreveu sobre a morte de 18 pessoas do Laos, em condições semelhantes. Leia aqui (em inglês).

Compartilhe essa matéria via:

Continua após a publicidade


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.