Semana do Atlético-MG pode definir permanência (ou não) de Turco Mohamed


Galo tem pela frente confrontos duros pelo Campeonato Brasileiro; veja a sequências de jogos cruciais para o treinador atleticano

A sequência de compromissos do Atlético-MG são as partidas contra o Ceará, na quarta-feira (15), e contra o Flamengo, no domingo (19) – ambos pelo Campeonato Brasileiro. São confrontos em que o técnico Turco Mohamed deverá mostrar evolução frente às últimas performances da equipe, caso queira seguir como treinador do time mineiro. A semana será crucial para a permanência, ou não, do comandante argentino no Galo.

A insatisfação por parte da torcida com as fracas atuações do Atlético-MG está crescente: o que até semanas atrás era um número pequeno tem se mostrado uma quase unanimidade em razão dos últimos resultados. O revés para o Fluminense por 5 a 3 e o empate em 1 a 1 com o Santos, atuando em casa e por praticamente 40 minutos com um jogador a mais, culminaram em desagrado geral. O “Fora, Turco”, gritado no Mineirão após o tropeço no sábado, já bate à porta da diretoria.

Treinador do Atlético-MG está pressionado
Turco Mohamed terá semana importante mas difícil para reconquistar torcida do Atlético-MG (Imagem: Pedro Souza – Atlético)

Discutiu-se a hipótese de trocar o treinador nas últimas horas, segundo o portal ‘UOL’ – alguns nomes, inclusive, já teriam sido avaliados pela alta cúpula alvinegra. Por enquanto, sem ainda contatar outros profissionais, Turco Mohamed deve ter uma ou duas novas chances.

Se quiser manter-se no cargo, o treinador argentino terá de fazer o Atlético-MG atuar bem nos próximos confrontos: com Ceará, no Castelão, e com o Flamengo, no Mineirão. Outro tropeço com atuação abaixo do que a equipe pode render significaria o fim da “era Turco Mohamed”.

Em quase cinco meses à frente do Atlético-MG, Turco consagrou-se campeão da Supercopa do Brasil e do Campeonato Mineiro. De 34 jogos disputados conseguiu 21 vitórias, nove empates e quatro derrotas – o Galo tendo marcado 64 gols e sofrido 26. O aproveitamento é de 70%, só que muito por conta dos números do Campeonato Mineiro e da Copa do Brasil, quando o Atlético-MG encarou equipes de divisões inferiores ou mesmo times sem qualquer divisão nacional.

Se se levar em consideração somente os embates com clubes de Série A, o aproveitamento cai para 57,4% em 19 partidas disputadas – um número considerado baixo; além do desempenho da equipe, que mais preocupa a diretoria do Galo.

Semana do Atlético-MG pode definir permanência (ou não) de Turco MohamedTorcedores – Notícias Esportivas.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.