Marconi se reúne com empresários de Aparecida e diz que está à “disposição para ajudar Goiás”


Ex-governador e provável pré-candidato ao Governo de Goiás nas eleições de outubro, Marconi Perillo (PSDB), se reuniu com empresários de Aparecida de Goiânia na última sexta-feira,10.

O tucano participou de encontros na Associação Comercial e Industrial da Região Leste de Aparecida de Goiânia (Acirlag) e na Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag). Além de dialogar com líderes das instituições, Perillo também visitou o Global Park.

Marconi, que ainda não oficializou nenhum tipo de pré-candidatura, foi recebido com status de pré-candidato a governador. Interlocutores próximos a Perillo apostam que ele vai disputar o governo.

Leia também: Acirlag recebe autoridades e empresários de Aparecida para o Café Empresarial

A primeira parada, em Aparecida, foi na Acirlag. O presidente da instituição, Maione Padeiro, diz que política não foi colocada à mesa.

“O Marconi visitou nossa associação na condição de ex-governador e amigo nosso. Não fizemos nenhuma reivindicação porque atualmente ele não exerce nenhum cargo público”. Ainda de acordo com o representante classista, no momento oportuno, quando anunciar oficialmente pré-candidatura a algum cargo eletivo, Marconi terá oportunidade novamente de conversar com os empreendedores da Região Leste de Aparecida. “Vamos receber os candidatos para discutirmos plano de governo. Nesse momento, iremos apresentar nossas demandas”, diz Maione sobre a “visita”.

Na Aciag, o tom da conversa foi outro. Prestigiaram o ex-governador vários ex-presidentes da associação, alguns vereadores e empresários aparecidenses. Muitos, inclusive, apontaram diversas barreiras como, por exemplo, a burocracia como empecilho para o desenvolvimento dos municípios e do Estado de Goiás. Fornecimento de energia elétrica de qualidade, incentivos fiscais e a retirada do Complexo Prisional Odenir Guimarães do local onde se encontra há mais de 50 anos foram alguns assuntos abordados.

No discurso, Marconi fez um resumo de suas ações e pontuou que está “à disposição para continuar ajudando o Estado de Goiás”. A narrativa do tucano aponta para uma disputa ao Palácio das Esmeraldas. “Estou neste embate porque tenho coragem de enfrentar e disposição para continuar liderando”.

Leia também: Prefeitura atende Acirlag e vereadores com abertura de avenida na Região Leste

O ex-governador não poupou críticas ao governo de Ronaldo Caiado (União Brasil). “Tomara que este governo esteja com os meses contatos”, disparou.
Marconi Perillo também enfatizou que seu projeto é de “oposição” e que segue aberto para possível composição com o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia e também pré-candidato a governador, Gustavo Mendanha (Patriota). Perillo diz que o sucessor de Maguito Vilela “fez muito pela cidade” e que é preciso unir forças para derrotar o atual governo. “O Gustavo não pode ir sozinho para o embate, vira comida de onça”, ilustrou.

Marconi e Mendanha juntos, segundo interlocutores do ex-prefeito de Aparecida, é algo difícil. Em Goiás, o presidente do Patriota, Jorcelino Braga, fechou as portas da sigla para essa possibilidade. “Com o Marconi, estou fora”, disse recentemente em entrevista à uma emissora de rádio.

“Não estou aqui por vaidade, não sou nem candidato ainda. Estamos aqui porque estamos preocupados com o que vai acontecer daqui alguns meses, precisamos pensar em o que fazer daqui para frente”, completou após mencionar que vai “disputar a décima eleição majoritária”.

Marconi disse que vai decidir sobre qual cargo irá disputar com base em pesquisas qualitativas e quantitativas. O prazo para decisão é 5 de agosto.

“A associação é apartidária. Vamos receber todos pré-candidatos ao governo e ao Senado. É uma maneira democrática de ouvirmos os possíveis candidatos e os empresários gostam de ouvir o que os prováveis candidatos pensam sobre o setor produtivo”, aponta o presidente da Aciag, Leopoldo Moreira. Nos próximos dias, a instituição deve receber o governador Ronaldo Caiado, que é pré-candidato à reeleição, e o ex-prefeito Gustavo Mendanha. Major Vitor Hugo (PL) já visitou a Aciag.

Leia também: “A marca da minha gestão aqui na Aciag é a desburocratização”

Leopoldo acrescenta que a classe produtiva precisa participar do “processo democrático” e que os empresários são fundamentais para o desenvolvimento do Estado de Goiás. “O governo não gera impostos, o governo só arrecada o que as empresas e empresários pagam. Esse diálogo entre empreendedores e políticos e importante porque é a oportunidade que temos de apresentar nossos pleitos.
Nos sentimos honrados com a presença dele [Marconi] e sentiremos honrados também com a presença dos que ainda vão nos visitar”, completa.

Leia a edição impresso digital


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.