Ministro da Defesa chinês diz que arsenal nuclear do país é “para autodefesa”


A China fez “progresso impressionante” no desenvolvimento de novas armas nucleares, mas só as usará para autodefesa, disse o ministro da Defesa chinês, Wei Fenghe, a delegados no Diálogo Shangri-La neste domingo (12).

Em resposta a uma pergunta sobre relatórios no ano passado sobre a construção de mais de 100 novos silos de mísseis nucleares no leste da China, ele disse que a China “sempre buscou um caminho apropriado para desenvolver capacidades nucleares para proteção de nosso país”.

Ele acrescentou que as armas nucleares exibidas em um desfile militar de 2019 em Pequim – que incluiu lançadores atualizados para os mísseis balísticos intercontinentais DF-41 da China – estavam operacionais e implantadas.

“A China desenvolveu suas capacidades por mais de cinco décadas. É justo dizer que houve um progresso impressionante”, disse ele. “A política da China é consistente. Nós a usamos para autodefesa. Não seremos os primeiros a usar armas nucleares.”

Ele disse que o objetivo final do arsenal nuclear da China é evitar uma guerra nuclear.

“Desenvolvemos capacidades nucleares para proteger o trabalho duro do povo chinês e proteger nosso povo do flagelo da guerra nuclear”, disse ele.

O Departamento de Estado dos EUA no ano passado chamou de preocupação o acúmulo nuclear da China e disse que parecia que Pequim estava se desviando de décadas de estratégia nuclear baseada em dissuasão mínima. Ele pediu à China que se envolva com ele “em medidas práticas para reduzir os riscos de corridas armamentistas desestabilizadoras”. Leia história completa

 

Este conteúdo foi originalmente publicado em Ministro da Defesa chinês diz que arsenal nuclear do país é “para autodefesa” no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.