Revoltada, torcida do Atlético-MG surpreende e elege substituto de Turco


Atlético é goleado pelo Fluminense e torcedores pedem a saída de Turco Mohamed do clube

Em partida disputada no Maracanã, o Atlético saiu derrotado por 5 a 3, para o Fluminense, pela décima rodada do Brasileirão. No duelo que valia a liderança para o Galo, o futebol apresentado em campo decepcionou e muitos seus torcedores. A equipe mineira não levava cinco gols num mesmo jogo há 11 anos. A última vez havia sido no revés por 6 a 1 para o Cruzeiro, em 2011.

Nas redes sociais, o principal alvo foi o técnico Turco Mohamed. Irritados, torcedores exigiram a queda do argentino, temendo que o restante da temporada possa ser prejudicado e já elegeram um possível substituto. Trata-se de Renato Gaúcho, nome que costumeiramente não é bem aceito pela Massa. Contudo, foram muitos pedidos. Vale lembrar que o treinador está sem clube desde que foi demitido do Flamengo.

Veja a repercussão

Turco diz que Atlético teve uma noite para esquecer

O treinador não encontrou palavras para definir a atuação da equipe. Turco assumiu a responsabilidade pelos inúmeros erros no sistema defensivo.

“Na verdade, foi uma noite muito ruim, muito ruim da equipe. Sou responsável. Tentamos pressionar no primeiro tempo, e não saímos bem. No segundo tempo, em algumas situações conseguimos pressionar, outras não. Na verdade, hoje, defensivamente, não saiu nada, tanto quando jogamos fechado quanto quando tentamos pressionar.
É uma noite para esquecer, e esperamos sábado nos levantar rápido”.

“Muitas coisas precisam ser concertadas e alinhadas. Não é normal num jogo tão grande como esse tomar cinco gols. Quando falo isso não é culpando nossa defesa, mas o coletivo geral. Começando por mim ali na frente. Nós não podemos tomar cinco gols. Isso é inadmissível. Mas futebol é isso, temos que viver pra aprender. E os inteligentes são aqueles que aprendem com os erros. Temos que dar a volta, pra que isso não aconteça mais. Tomar cinco gols é inaceitável”, disse Hulk.

De la Cruz define futuro

Em entrevista ao Sport 890, De la Cruz praticamente definiu sua permanência no River Plate. Diferentemente do que havia sido especulado, o meia não pensa em deixar o clube argentino. Muito pelo contrário, adiantou que a renovação contratual está avançada, faltando apenas detalhes para selar o acordo.

“Estou muito bem no River. Não tenho ansiedade em sair, priorizo chegar bem na Copa do Mundo. A renovação do meu contrato está avançada. Nunca sairia livre do River. Na próxima semana me reúno com meu representante”, assegurou De la Cruz.

Salário turbinado

Com uma alta concorrência, a probabilidade é que valores ligados a uma possível compra e também ganhos mensais seriam ainda mais valorizados.

“Engana-se quem pensa que De la Cruz por estar perto de ficar livre será uma operação barata. Atualmente, o meia uruguaio ganha R$ 900 mil reais por mês. E diante da concorrência de times brasileiros, é natural que o seu salário seja inflacionado e com direito a luvas, aquele tradicional prêmio pela assinatura do contrato e ele se torne um jogador bem mais caro a partir de 2023”, disse Jorge Nicola em sua coluna no Superesportes.

Atlético definiu estratégia para contratar meia

O Atlético não fala abertamente, mas estava na briga pela contratação de De la Cruz. Segundo Nicola, a direção do Galo já tinha uma estratégia para superar a concorrência.

“Dirigentes do Atlético tem convicção de que não serão capazes de contratá-lo para a metade do ano. E o projeto em relação ao De la Cruz é de sua chegada a partir de 2023, quando se encerra o contrato com o River Plate. A estratégia atleticana é de tentar um acerto nos próximos meses com De La Cruz para que ele assine um pré-contrato e seja contratado sem custos no que diz respeito aos direitos econômicos”, afirmou Nicola.

Sem poder de investimento, o Atlético-MG tem adotado esta postura na busca por contratações. A tática foi utilizada recentemente para fechar com Cristian Pavón, que deixará o Boca Juniors na metade do ano e já possui um acerto prévio com os mineiros.

Sabia dessa? Sampaoli pediu Ibra no Galo

Sérgio Sette Câmara, ex-presidente do Atlético contou bastidores da passagem de Jorge Sampaoli pelo Galo. Famoso por pedir muitas contratações no clube que assume, o argentino fez algumas pedidas ‘fora da curva’ para a direção alvinegra.

Em entrevista à Web Rádio Galo, Sette Câmara revela que Ibrahimović, astro sueco e atualmente no Milan estava na lista de reforços de Sampaoli.

“Esse time do Atlético foi montado nesse último ano que eu estava lá, grande parte dele, não todo, ele [Sampaoli] e o Mattos que discutiam. Ele fazia os pleitos, o Mattos olhava, discutia junto com o Renato [Salvador] e o próprio Rafael [Menin], além de mim, claro. A gente via o que cabia, pois tinha alguns pedidos que não tinha condição. Aquele jogador do rabo de cavalo, sueco, o Ibrahimović. Chegou a falar isso com o Mattos. Mas aqui, vou te falar um negócio. Futebol tem que pensar grande”, afirma Sette Câmara.

“Eu não consegui montar um time durante um período, sem os 4 Rs, pois não tinha dinheiro. Vou fazer o que? ‘Ah, mas você trouxe o Maicon Bolt’. Tudo bem, mas também veio o Emerson, que nós trouxemos por 4 milhões e pouco e vendemos por 50 e tantos milhões em nove meses”, completou o ex-presidente.

Clique aqui e leia mais notícias mais sobre o Atlético.

Revoltada, torcida do Atlético-MG surpreende e elege substituto de TurcoTorcedores – Notícias Esportivas.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.