Amazônia: PF trabalha nas buscas de indigenista e de jornalista inglês


A Polícia Federal não descarta nenhuma linha de investigação para esclarecer o desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, no último domingo. Os investigadores admitem, inclusive a linha de homicídio.

Os homens iam, de barco, para Atalaia do Norte, distante cerca de 1.136 quilômetros de Manaus, capital do estado do Amazonas. De acordo com o delegado da Polícia Federal Eduardo Alexandre Fontes, a região onde ocorreu o desaparecimento é perigosa e de difícil acesso.

Cerca de 250 agentes federais atuam na operação de buscas. As equipes utilizam aeronaves, drones e viaturas para auxiliar nas atividades.

Em entrevista ao programa “A Voz do Brasil”, nesta quarta-feira, o presidente da Fundação Nacional do Índio, Marcelo Xavier, destacou que a Funai faz parte da força-tarefa de resgate e que a região oferece riscos. De acordo com ele, nem o indigenista nem o jornalista comunicaram sobre a expedição.

A Polícia Militar do Amazonas prendeu, na terça-feira, um suspeito de envolvimento no caso. O homem teria sido visto por ribeirinhos, em uma lancha, no rastro de Bruno Pereira e Dom Phillips no dia em que eles desapareceram.

*Com colaboração de Graziele Bezerra

Segurança Bruno Pereira e Dom Phillips desapareceram no domingo Brasília 08/06/2022 – 23:13 Roberto Piza / Beatriz Arcoverde Victor Ribeiro* – Repórter da Rádio Nacional Dom Phillips Bruno Pereira quarta-feira, 8 Junho, 2022 – 23:13 2:29