Inquérito que apurou acidente de Rodrigo Mussi é concluído e polícia alega imprudência de autor


A Polícia Civil de São Paulo concluiu o inquérito do acidente causado por um motorista de aplicativo que dormiu no volante enquanto transportava o ex-BBB Rodrigo Mussi, no dia 31 de março, e que continua internado.

Segundo informações do delegado Júlio César dos Santos Geraldo, houve lesão corporal culposa.

“Concluímos que houve uma lesão corporal culposa de trânsito e que o Kaique [motorista] é o responsável. Isso foi apresentado à justiça. Não houve indiciamento porque não cabe em crimes dessa natureza culposa […] o relatório final que apresentado à justiça. Eles vão submeter ao Ministério Público (MP) que pode fazer algumas coisas.”

Ele pode denunciar o Kaique, ele pode propor transação penal, uma pena alternativa, uma recomposição de dano seja lá o que for ou ele pode pedir mais previdências. Pode também pedir arquivamento. Ele [Kaique] não tem antecedentes criminais. Ele não fugiu, se apresentou quando intimidado, deu a versão dele, tem endereço, não é um bandido procurado. O indiciamento não tem nada a ver com a autoria, o indiciamento só existe para lesão corporal dolosa, onde há intenção, e dele não partiu intenção, ele foi imprudente, e isso não comporta figura de indiciamento. Ele [Kaique] não é inocente, ele causou o acidente, e causou culposamente. É uma questão técnica”, disse.

 

Relembre o caso

Mussi sofreu acidente em São Paulo na noite de quinta-feira, 31 de março. Durante o ocorrido, no acesso para a marginal do Rio Pinheiros, na Zona Oeste da capital, o ex-BBB sofreu traumatismo craniano, além de fraturas pelo corpo. Ele foi submetido a cirurgias na perna e na cabeça.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Inquérito que apurou acidente de Rodrigo Mussi é concluído e polícia alega imprudência de autor no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.