Amber Heard depõe em julgamento por difamação de Johnny Depp


Amber Heard depôs nesta quarta-feira (4) em sua defesa contra uma acusação de difamação apresentada por seu ex-marido, Johnny Depp.

“Eu luto para encontrar as palavras para descrever como isso é doloroso”, disse Amber durante o início de seu depoimento.

Depp está processando Heard em US$ 50 milhões por um editorial de 2018, que ela escreveu para o “The Washington Post”, no qual se descreveu como uma “figura pública que representa o abuso doméstico”. Embora Depp não tenha sido citado no artigo, ele afirma que isso lhe custou papéis lucrativos de atuação.

O testemunho da atriz vem 14 dias após o início do julgamento, e depois de semanas de jurados ouvindo depoimentos sobre o relacionamento explosivo entre os atores, inclusive do próprio Depp, que testemunhou ao longo de vários dias e afirmou que ele nunca bateu em uma mulher, além de acusar Heard de abuso.

O ex-casal, que se conheceu em 2009 e ficou junto entre 2015 a 2016, troca acusações de atos de violência física durante o relacionamento. Ambos negaram as alegações.

Os advogados de Depp encerraram o processo nessa terça-feira (3).

Depoimento de Amber Heard

Quando a atriz começou a testemunhar, ela contou sobre como ela e Depp se apaixonaram depois de filmar “Diário de um Jornalista Bêbado”.

“Quando eu estava perto de Johnny, me sentia a pessoa mais bonita do mundo. Ele me fazia sentir como um milhão de dólares”, testemunhou Heard. “Foi muito intenso.”

Os dois começaram a se ver romanticamente em 2011. Heard testemunhou que eles passavam dias juntos em uma “bolha”, lendo livros e ouvindo música, então ele desaparecia.

A advogada Elaine Bredehoft perguntou a Heard se ela se lembrava da primeira vez que Depp a agrediu.

“Nunca vou esquecer. Mudou minha vida”, contou.

A atriz disse que acreditava que Depp estava usando cocaína, pois havia um pote antigo de cocaína por perto, e que no momento eles estavam sentados juntos em um sofá quando ela perguntou a ele sobre uma tatuagem em seu braço. Após a pergunta, Depp respondeu que a tatuagem dizia “Wino”.

“Eu apenas ri porque pensei que ele estava brincando. E ele me deu um tapa na cara”, disse. “E eu ri. Ri porque eu não sabia mais o que fazer. Pensei que poderia ser uma piada. Não sabia o que estava acontecendo. Eu apenas olhei para ele.”

Amber contou que Depp bateu nela mais duas vezes e que se forçou a terminar o relacionamento.

“Sabia que era errado e sabia que tinha que deixá-lo. E foi isso que partiu meu coração. Porque não queria deixá-lo”, disse. “Gostaria de poder sentar aqui e dizer que me levantei e saí daquela casa e me defendi”.

Em seguida, Amber disse que Depp se ajoelhou, chorou e se desculpou, dizendo: “Achei que eu tinha colocado o monstro de lado”.

Não ficou claro em que ano o suposto incidente ocorreu.

A atriz contou que ela saiu logo após o incidente e que recebeu mensagens de Depp se desculpando, que diziam: “Prefiro cortar minha mão do que nunca colocá-la em você”, e que ele entendeu que ela nunca poderia perdoá-lo.

Amber disse que os dois se reconciliaram logo após o incidente e que ele prometeu que nunca mais isso iria acontecer.

“Eu acreditava que havia uma linha que ele nunca cruzaria novamente.”

Mas ela descreveu que o relacionamento teve uma escalada de violência e acreditava que isso correspondia ao consumo de bebidas alcóolicas de Depp. E que o ator poderia agredí-la se as brigas aumentassem.

No depoimento de Johnny Depp, ele negou ter batido em Amber e que nunca agrediu em uma mulher em sua vida.

Psicólogo testemunha

A primeira testemunha chamada pela defesa foi a psicóloga forense Dawn Hughes, que testemunhou que acreditava que Amber Heard sofria de transtorno de estresse pós-traumático como resultado da violência perpetrada por Depp.

“O que esses testes mostram é que houve um alto grau de violência grave feita pelo Sr. Depp contra a Sra. Heard. Houve também uma violência no nível leve perpetrada pela Sra. Heard contra o Sr. Depp”, testemunhou a psicóloga nessa terça (3). “Ela foi submetida à violência sexual, e o Sr. Depp, com base em seu relatório, não foi submetido a nenhuma”.

Nesta quarta, o advogado de Depp, Wayne Dennison, mostrou uma gravação de uma conversa entre o ex-casal.

“Eu estava batendo em você; eu não estava socando você”, dizia a voz de Amber na gravação.

“Não me diga como é levar um soco”, respondeu Depp.

Dennison perguntou a Hughes se ela achava que a situação capturada naquela gravação era da atriz lutando de forma reativa.

“Neste caso, se for verdade, se ela disser que bateu nele primeiro, isso não seria violência reativa”, disse Hughes.

O advogado pressionou Hughes em sua avaliação de que a violência perpetuada por Heard contra Depp era “leve”, mostrando uma foto gráfica do dedo parcialmente decepado de Depp, lesão que Depp disse ter sofrido após Heard supostamente ter jogado uma garrafa de vidro nele.

“Essa fotografia não reflete um baixo nível de violência, não é?” perguntou Dennison.

“Isso reflete uma lesão grave”, disse Hughes.

Amber Heard irá testemunhar novamente nesta quinta-feira (5)

Este conteúdo foi originalmente publicado em Amber Heard depõe em julgamento por difamação de Johnny Depp no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.