Champions: adversários na semifinal, espanhóis e ingleses dominam Europa há uma década


Nesta semana, Liverpool, Manchester City, Real Madrid e Villarreal disputarão as partidas de volta das semifinais da UEFA Champions League 2021/22. Enquanto o Vilarreal recebe o Liverpool no Estádio de la Cerámica nesta terça-feira (3), o Real Madrid terá o Manchester City pela frente, no Santiago Bernabéu, na quarta-feira (4).

A semifinal da atual edição —marcada por confrontos entre ingleses e espanhóis— é um retrato do cenário recente do futebol europeu. Entre as últimas onze finais de Champions League, em nove oportunidades os clubes de um destes países levantaram o troféu de campeão.

Já no torneio de segundo escalão do velho continente, o cenário é ainda mais radical. Clubes da Espanha e da Inglaterra conquistaram dez das últimas onze edições da Europa League.

A CNN relembra a década de domínio anglo-espanhol no futebol europeu e apresenta os aspectos que levaram os dois países ao topo do continente nos últimos anos.

Liga dos Campeões

A Liga dos Campeões, disputada desde 1955, é uma das mais tradicionais competições de clubes do mundo. Com o enriquecimento das principais equipes europeias, muitas das grandes estrelas do futebol mundial participam do torneio, considerado por muitos o maior campeonato de clubes do planeta.

Com talentos espalhados pelos principais países da Europa, a soberania de ingleses e espanhóis no torneio na última década impressiona.

Nas últimas onze temporadas (de 2010-11 em diante), nove vezes o campeão da Champions League foi um clube inglês ou espanhol. O Real Madrid (2013-14, 2015-16, 2016-17 e 2017-18) foi o maior vencedor nesse período. Barcelona (2010-11 e 2014-15), Chelsea (2011-12 e 2020-21) e Liverpool (2018-19) completam a lista.

A única exceção é o Bayern de Munique. O representante da Alemanha venceu a liga duas vezes na última década (2012-13 e 2019-20).

Além dos campeões, os dois países representam mais da metade dos vices neste mesmo período. Atlético de Madrid (duas vezes), Manchester United, Liverpool, Tottenham e Manchester City terminaram na segunda posição nos últimos anos.

Esse domínio continuará em 2021-22, já que os quatro representantes nas semifinais são ingleses e espanhóis.

Atual campeão espanhol, Real Madrid venceu quatro edições da Champions desde 2010
Atual campeão espanhol, Real Madrid venceu quatro edições da Champions desde 2010 / Miguel Candela/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

Liga Europa

Segundo torneio em importância no continente, a Liga Europa também traz na última década um domínio de representantes de Espanha e Inglaterra.

Desde a temporada 2010-11, dez campeões vieram desses dois países. A única exceção é o Porto, campeão justamente em 2010-11. Nas dez edições seguintes, sempre venceu um espanhol ou inglês.

O maior vencedor desse período é o Sevilla (2013-14, 2014-15, 2015-16 e 2019-20). Atlético de Madrid (2011-12 e 2017-18), Chelsea (2012-13 e 2018-19), Villarreal (2020-21) e Manchester United (2016-17) também conquistaram o título.

Além dos campeões, cinco equipes terminaram com o vice-campeonato em onze edições: Athletic Bilbao, Fulham, Liverpool, Arsenal e Manchester United.

Na atual edição, o único representante desses dois países na semifinal é o West Ham.

Campeão da temporada 2019-20, Sevilla foi o clube que mais venceu a Europa League desde 2010
Campeão da temporada 2019-20, Sevilla foi o clube que mais venceu a Liga Europa desde 2010 / Divulgação/Sevilla FC

Razões para o domínio

Os grandes investimentos nos campeonatos inglês e espanhol explicam a força dos clubes dos dois países nas competições europeias. Na atual temporada, 2021/2022, a receita da Premier League foi de mais de 6 bilhões de euros, a mais rica do mundo. Já na La Liga, a segunda maior, a receita foi de 3,4 bilhões de euros.

Receita das 5 grandes ligas da Europa na temporada 21/22:

  • 1º) Premier League (Inglaterra): 6,1 bilhões de euros
  • 2º) La Liga (Espanha): 3,4 bilhões de euros
  • 3º) Bundesliga (Alemanha): 3 bilhões de euros
  • 4º) Serie A (Itália): 2,3 bilhões de euros
  • 5º) Ligue 1 (França): 1,7 bilhões de euros

Para o jornalista Gustavo Hofman, a tradição do Real Madrid, o maior campeão da história da Champions com 13 títulos, 4 nos últimos dez anos, faz com que o clube seja sempre um dos favoritos. Porém, ele considera que o poder econômico dos campeonatos nacionais é o principal motivo para a superioridade.

“Os grandes clubes da Inglaterra e da Espanha continuarão tão fortes como estão agora ou mais. Vejo outros países buscando uma recuperação histórica, mas diante do cenário atual, a Premier League vai seguir crescendo e a La Liga vem se fortalecendo demais. Os clubes médios da Espanha estão cada vez mais fortes, o desempenho do Sevilla na Europa League e do Villarreal agora na semifinal da Champions mostram que esse domínio vai continuar marcante nos próximos anos”.

Apesar disso, o jornalista acredita que o alemão Bayern de Munique, o francês Paris Saint-Germain e os italianos Juventus e Inter de Milão vão brigar com um número grande de equipes inglesas e espanholas pelos títulos do continente.

Confrontos – Liga dos Campeões

Jogos de ida das semifinais:

  • Manchester City 4 x 3 Real Madrid (26 de abril)
  • Liverpool 2 x 0 Villarreal (27 de abril)

Jogos de volta das semifinais:

  • Villarreal x Liverpool (3 de maio)
  • Real Madrid x Manchester City (4 de maio)

Veja imagens dos semifinalistas da Champions:

Confrontos – Liga Europa

Jogos de ida das semifinais:

  • West Ham 1 x 2 Eintracht Frankfurt (28 de abril)
  • RB Leipzig 1 x 0 Rangers (28 de abril)

Jogos de volta das semifinais:

  • Rangers x RB Leipzig (5 de maio)
  • Eintracht Frankfurt x West Ham (5 de maio)

Este conteúdo foi originalmente publicado em Champions: adversários na semifinal, espanhóis e ingleses dominam Europa há uma década no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.