Desigualdade na cobertura vacinal entre os estados preocupa, diz pesquisadora


Os estados do Amapá e Rondônia são os que apresentam menor cobertura vacinal do Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, analisados pelo Observatório Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Em entrevista à CNN Rádio, a pesquisadora da Fiocruz, Margareth Portela, explicou que não dá para associar essa disparidade a uma única causa.

“Tem questões logísticas, dificuldades de acesso, como a necessidade de barcos que levam dias para chegar a um determinado município” ponderou a integrante do Observatório.

“Assim como também acredito que pesa a questão de como políticos veem a vacina e colocam isso como uma prioridade dentro de suas gestões”, acrescenta.

Margareth Portela lembra que a ampliação da aplicação da dose de reforço da vacina contra Covid-19 ainda é um desafio em todo o país.

A pesquisadora ressalta que outra preocupação é a baixa adesão do público infantil à imunização contra a Covid-19.

“Sem dúvida houve uma resistência muito grande, uma campanha nas redes sociais contra a vacinação de crianças”, aponta.

Portela afirmou que considera importante a manutenção de algumas medidas sanitárias, como a cobrança do passaporte da vacina que além de protetiva, estimula a vacinação.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Desigualdade na cobertura vacinal entre os estados preocupa, diz pesquisadora no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.