Dia D da vacinação contra influenza e sarampo é neste sábado


Acontece neste sábado (30) o Dia D da vacinação contra a gripe e o sarampo, em todo o Brasil, para crianças de seis meses a menores de cinco anos e trabalhadores da saúde. Além disso, os idosos poderão se vacinar contra a influenza.

No caso da gripe, o Ministério da Saúde informou que 9 milhões de doses foram aplicadas até o momento para trabalhadores da saúde e pessoas com 60 anos ou mais. Ainda segundo a pasta, 77,9 milhões de brasileiros fazem parte do público-alvo da campanha, sendo que 30,1 milhões são idosos. O governo federal adquiriu mais de 80 milhões de doses para atender a iniciativa.

Já no combate ao sarampo, 20 milhões de doses serão distribuídas aos estados e ao Distrito Federal. A partir deste Dia D, o público infantil se torna a prioridade em todo o país, sendo que 12,9 milhões de crianças fazem parte do público prioritário para a gripe e sarampo.

Campanha em duas etapas

O Ministério da Saúde promove a campanha conjunta contra gripe e sarampo, que acontece em duas etapas. A primeira começou em 4 de abril, quando idosos com 60 anos ou mais passaram a comparecer aos postos para receber a dose contra influenza e trabalhadores da saúde, contra ambas as doenças.

A segunda etapa começa na próxima segunda-feira (2) para 14 grupos, um deles das crianças, que irão se vacinar contra a gripe e o sarampo. Não há necessidade de intervalo entre as duas vacinas.

O Ministério da Saúde afirma que o objetivo da campanha é interromper a circulação do sarampo, prevenir o surgimento de complicações decorrentes da gripe. Nesta segunda fase, cerca de 41,8 milhões de brasileiros poderão procurar os postos até o dia 3 de junho.

Em 2021, segundo o governo federal, a cobertura nacional da primeira dose da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, era de 71% para a primeira dose e de 50% para a segunda. O esperado este ano, de acordo com o Ministério da Saúde, é alcançar 95% do público infantil.

O Brasil recebeu, em 2016, a certificação da eliminação do sarampo pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Entretanto, em 2018, o vírus foi reintroduzido no país, ocasionando um novo surto com 9.325 casos.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) faz um alerta sobre a baixa cobertura vacinal de crianças, que pode abrir espaço para o retorno de doenças como o sarampo e a poliomielite. Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (29), a oficial de saúde do Unicef no Brasil, Stéphanie Amaral, destacou que a queda tem sido percebida desde 2015.

“A cobertura da pólio, por exemplo, chegava a quase 100% em 2015, em 2019 teve queda para 84% e em 2021 caiu muito mais drasticamente, para 67%. Isso é muito preocupante porque estamos correndo risco de que essas doenças voltem, elas têm gravidade e podem levar à mortalidade, a pólio traz a paralisia infantil e também a morte. É uma situação agravada que a gente precisa reverter não podemos aceitar que crianças morram e sofram por doenças facilmente preveníveis por vacinas”, enfatiza.

No período de 2018 a 2021, foram confirmados 39.342 casos de sarampo com 40 óbitos pela doença, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Em 2022, até a Semana Epidemiológica (SE) 8, que vai de 20 a 26 de fevereiro, nove casos de sarampo foram confirmados pelo Ministério da Saúde, sendo que oito foram no Amapá e um caso em São Paulo.

O presidente do departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Marco Aurélio Sáfadi, ressalta que tomar a vacina é uma das formas mais eficazes que há até o momento para evitar a doença.

“Sarampo é um problema prioritário. Ela demanda uma alta cobertura da vacinação e, infelizmente, estamos longe disso. A ideia da campanha é exatamente resgatar coberturas para não ter sarampo alastrado. Já temos a 4 anos o sarampo. Vimos que os casos estão se replicando e a vacinação é um elemento extremamente eficaz, que protege contra a infecção e a doença. É importante também ter que as pessoas se vacinem o quanto antes, pois a vinda da influenza e do sarampo aumenta no inverno por conta da sazonalidade”, diz.

Dia D no Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro será uma das cidades que terá o Dia D de vacinação contra influenza e sarampo. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS-RJ), mais de 430 pontos de vacinação serão disponibilizados para atender a população. A pasta informou que a população de crianças na faixa etária indicada é estimada em 353 mil, na capital fluminense.

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Rodrigo Prado, enfatiza que o objetivo da ação é mobilizar os grupos para reforçar a cobertura das duas campanhas de imunização.

“A partir da semana que vem, o calendário da vacinação contra a influenza avança para outros grupos prioritários e é importante que possamos dar esse passo com a certeza de que o público da etapa anterior já foi coberto. Para as crianças, este sábado marca o início do atendimento da faixa etária tanto para a aplicação da vacina da gripe quanto a do sarampo, e é muito importante a proteção dos pequenos contra as duas doenças”, diz o secretário municipal de Saúde.

*Com informações de Amanda Garcia e Bel Campos. Sob supervisão de Pauline Almeida

Este conteúdo foi originalmente publicado em Dia D da vacinação contra influenza e sarampo é neste sábado no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.