Atlético-MG empata com Goiás e vê Bragantino assumir a liderança do Brasileiro


O Atlético-MG perdeu a chance de reassumir a liderança do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (30), no estádio da Serrinha, empatou a terceira partida consecutiva ao ficar no 2 a 2 com o Goiás, em duelo válido pela quarta rodada da competição. Hulk e Vargas marcaram para a equipe alvinegra, que foi vazada por Apodi e Elvis.

Com o empate, o Atlético-MG chegou aos 8 pontos, em segundo lugar, atrás do Red Bull Bragantino, que neste sábado venceu o Ceará por 1 a 0, fora de casa, e também está com oito, mas possui saldo de gols superior – 5 a 3. E o time mineiro ainda pode perder mais posições, pois Santos (7 pontos), Internacional (6) e Avaí (6) ainda vão jogar nesta rodada.

Embora agora invicto a 18 jogos, o Galo completou o terceiro jogo seguido sem vencer, pois também ficou no 2 a 2 com o Coritiba, no sábado passado (23), e empatou por 1 a 1 com o Independiente del Valle, na última terça-feira (16), pela Copa Libertadores da América. E o jejum do Goiás é ainda maior: são oito jogos sem ganhar, com seis derrotas e dois empates. Não à toa, está na zona de rebaixamento do Brasileirão, em 18º lugar, com apenas 2 pontos.

No confronto com o Goiás, Hulk marcou o 15º gol em 15 jogos disputados nesta temporada pelo Atlético-MG, que se reencontrou com um ídolo da década passada, o atacante Luan, que atuou pelo clube entre 2013 e 2019. Ele entrou em campo no meio do segundo tempo e teve atuação apagada pela equipe da casa.

Como foi o jogo

Sem contar com Allan, que nem viajou para Goiânia, o técnico Antonio Mohamed optou pela escalação de uma formação bastante ofensiva no Atlético-MG, com Jair sendo o primeiro volante e um trio ofensivo composto por Ademir, Vargas e Hulk, já que Keno ainda se recupera de lesão e Savarino foi vendido ao Real Salt Lake, dos Estados Unidos. Além disso, deixou Mariano no banco, para a entrada de Guga na lateral direita.

Já o Goiás foi para o confronto com três zagueiros e cinco novidades em relação ao time que perdeu por 3 a 2 para o Avaí na última segunda-feira (25): Caetano, Sidney, Danilo Barcelos, Reynaldo e Henrique Lordello. E em um duelo entre times de formações diferentes, aconteceu o óbvio: mesmo atuando como visitante, o Galo se lançou ao ataque diante de um adversário postado em sua defesa.

De início, porém, o Goiás até conseguiu travar a equipe alvinegra e assustou em um lance de ligação direta, aos 18 minutos, quando o goleiro Tadeu lançou Apodi, que finalizou com perigo. Mas, aos poucos, o Atlético-MG se impôs e encontrou espaços na retranca adversária, chegando com perigo em lances criados por Nacho. Aos 29, ele acionou Arana, que cruzou para Nathan Silva, que testou para fora.

Depois, aos 39 minutos, o argentino deu passe para Hulk. O atacante, de fora da área, bateu colocado, com curva: 1 a 0 para o Atlético-MG, uma vantagem que premiou o domínio do time no primeiro tempo, em que teve 69% de posse de bola e finalizou 11 vezes, contra apenas três chutes do adversário. Além disso, sofreu com as entradas duras do Goiás, especialmente de Danilo Barcellos, que escapou sendo expulso ao acertar a barriga de Guga com um chute.

Com o Goiás em desvantagem, o técnico Jair Ventura abriu mão do esquema com três zagueiros, sacando Caetano no intervalo para a entrada de Nicolas, artilheiro do time na temporada. Não foi suficiente para frear o domínio atleticano, que quase ampliou em disparo de fora da área de Ademir, que parou no travessão, aos 5 minutos, mas indicou um duelo bem mais aberto na Serrinha.

E quem marcou, logo na sequência, foi o Goiás. Aos 8, em contra-ataque, Elvis cruzou para Apodi testar para as redes. Só que a resposta atleticana foi imediata. Aos 11 minutos, Arana cruzou na pequena área para Vargas, que desviou de cabeça para colocar mais uma vez a equipe mineira na frente no placar.

A partir daí, o Galo buscou valorizar a posse de bola, também para desacelerar o jogo, que teve ritmo intenso no começo da etapa final. Ainda assim, criava –e perdia– chances de gol, como aos 19 minutos, quando Arana parou em Tadeu. Não marcou e viu o árbitro Bruno Arleu Araújo, após consulta ao VAR, marcar pênalti por toque de mão de Arana na grande área. Aos 34, Elvis deslocou Everson e bateu no canto esquerdo, empatando de novo a partida.

Mesmo sem brilho, o Atlético-MG lutou para voltar a ficar na frente do placar. E poderia ter conseguido, pois, aos 45 minutos, Tadeu fez difícil defesa após o chute de Vargas desviar em Rubens. E, aos 48, o cabeceio de Nathan Silva parou na trave. Assim, acabou amargando o terceiro empate consecutivo, além de ter perdido Arana e Nathan Silva, ambos advertidos com o terceiro cartão amarelo, para o próximo compromisso no Brasileirão.

Agenda

Após o confronto na Serrinha, o Atlético-MG volta as suas atenções para a Copa Libertadores, pois na terça-feira (3) vai visitar o América-MG, no Independência, pela quarta rodada da fase de grupos. Coincidentemente, os times também vão duelar no próximo sábado (7), pela quinta rodada do Brasileirão, no Mineirão. No dia seguinte, o Goiás também fará um duelo estadual. O time esmeraldino terá pela frente o Atlético-GO, no Antônio Accioly.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Atlético-MG empata com Goiás e vê Bragantino assumir a liderança do Brasileiro no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.