Gripe aviária: conheça os sintomas, diagnóstico e tratamento da doença


A gripe aviária, também chamada de influenza aviária, é uma doença que geralmente afeta apenas as aves.

Os nomes das cepas dos vírus influenza são definidos pelas proteínas essenciais para a capacidade de infecção: a hemaglutinina (H) e a neuraminidase (N). Existem várias cepas diferentes de gripe aviária: 16 subtipos H e 9 subtipos N. Apenas aqueles marcados como H5, H7 e H10 causaram mortes em humanos.

A forma mais comum e mortal do vírus é chamada de Influenza A (H5N1) ou vírus H5N1.

Diagnóstico e tratamento

A maioria dos casos de infecções humanas por gripe aviária se deve ao contato com aves infectadas ou superfícies contaminadas com excreções de aves infectadas: saliva, secreções nasais ou fezes.

Os sintomas incluem febre, tosse, dor de garganta e, às vezes, doenças respiratórias graves e pneumonia.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, recomenda os seguintes medicamentos para o tratamento: oseltamivir oral (nome comercial: Tamiflu), zanamivir inalado (nome comercial: Relenza) e permavir intravenoso (nome comercial: Rapivab).

A taxa de mortalidade é de cerca de 60% para humanos infectados.

Cronologia da gripe aviária

Início dos anos 1900 – A gripe aviária é identificada pela primeira vez na Itália.

1961 – A cepa H5N1 é isolada em aves na África do Sul.

Dezembro de 1983 – Galinhas na Pensilvânia e Virgínia, nos Estados Unidos, são expostas à gripe aviária e mais de cinco milhões de aves são mortas para impedir que a doença se espalhe.

1997 – Dezoito pessoas são infectadas pela cepa H5N1 em Hong Kong, seis morrem. Estes são os primeiros casos documentados de infecção humana. Hong Kong sacrifica toda a sua população de aves, 1,5 milhão de aves.

1999 – Duas crianças em Hong Kong são infectadas pela cepa H9N2.

Fevereiro de 2003 – Oitenta e quatro pessoas na Holanda são afetadas pela cepa H7N7 do vírus, uma morre.

7 de fevereiro de 2004 – Doze mil galinhas são mortas no condado de Kent, em Delaware, nos EUA, depois de serem encontradas infectadas com o vírus H7.

7 de outubro de 2005 – A gripe aviária atinge a Europa. Autoridades romenas colocam em quarentena uma vila de cerca de 30 pessoas depois que três patos mortos testaram positivo para gripe aviária.

12 de novembro de 2005 – Um menino de um ano na Tailândia testa positivo para a cepa H5N1 da gripe aviária.

16 de novembro de 2005 – A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirma dois casos humanos de gripe aviária na China, incluindo uma trabalhadora avícola que morreu da cepa H5N1.

17 de novembro de 2005 – Duas mortes são confirmadas na Indonésia pela cepa H5N1 da gripe aviária.

1 de janeiro de 2006 – Um adolescente turco morre da cepa H5N1 da gripe aviária em Istambul e, mais tarde naquela semana, duas de suas irmãs morrem.

17 de janeiro de 2006 – Uma menina de 15 anos do Norte do Iraque morre após contrair gripe aviária.

20 de fevereiro de 2006 – O Vietnã se torna o primeiro país a conter com sucesso a doença. Um país é considerado livre de doença quando nenhum novo caso é relatado em 21 dias.

12 de março de 2006 – Autoridades em Camarões confirmam casos da cepa H5N1. A gripe aviária já atingiu quatro países africanos.

13 de março de 2006 – A gripe aviária é confirmada por autoridades em Mianmar.

11 de maio de 2006 – Djibouti anuncia seus primeiros casos de H5N1 – vários em aves e um humano.

20 de dezembro de 2011 – O Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA divulga um comunicado dizendo que o governo está pedindo às revistas científicas que omitam detalhes da pesquisa que pretendem publicar sobre a transmissão de H5N1 entre mamíferos. Existe a preocupação de que as informações possam ser usadas indevidamente por terroristas.

31 de julho de 2012 – Cientistas anunciam que o H3N8, uma nova cepa da gripe aviária, causou a morte de mais de 160 bebês focas na Nova Inglaterra em 2011.

31 de março de 2013 – As autoridades chinesas relatam os primeiros casos humanos de infecção da gripe aviária H7N9 à OMS. H7N9 não foi detectado anteriormente em humanos.

6 de dezembro de 2013 – Uma mulher de 73 anos infectada com H10N8 morre na China, a primeira fatalidade humana dessa cepa.

8 de janeiro de 2014 – Autoridades de saúde canadenses confirmam que um residente de Alberta morreu de gripe aviária H5N1, o primeiro caso do vírus na América do Norte. É também o primeiro caso de infecção por H5N1 já importado por um viajante para um país onde o vírus não está presente em aves.

20 de abril de 2015 – Autoridades dizem que mais de cinco milhões de galinhas serão sacrificadas depois que a gripe aviária foi detectada em uma instalação comercial no Noroeste de Iowa, nos EUA. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA, cerca de oito milhões de casos de gripe aviária foram detectados em 13 estados desde dezembro. Autoridades de saúde dizem que há pouco ou nenhum risco de transmissão para humanos em relação ao H5N2. Nenhuma infecção humana com o vírus já foi detectada.

15 de janeiro de 2016 – O Departamento de Agricultura dos EUA confirma que uma fazenda comercial de perus no condado de Dubois, Indiana, apresentou testes positivos para a cepa H7N8 da gripe aviária.

24 de janeiro de 2017 – O Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais da Grã-Bretanha divulga um comunicado confirmando que um caso de gripe aviária H5N8 foi detectado em um bando de faisões reprodutores em Preston, no Reino Unido. Estima-se que o bando contenha cerca de 10 mil aves. O comunicado acrescenta que várias dessas aves morreram e as aves vivas restantes nas instalações foram sacrificadas por causa da doença.

12 de fevereiro de 2017 – Várias províncias da China fecharam seus mercados de aves vivas para evitar a propagação da gripe aviária após um aumento no número de infecções da cepa H7N9. Pelo menos seis províncias relataram casos humanos de gripe H7N9 naquele ano, de acordo com a mídia estatal chinesa, Xinhua.

5 a 7 de março de 2017 – O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos confirma que uma granja comercial de frangos no Tennessee testou positivo para a cepa H7N9 da gripe aviária, mas diz que é geneticamente diferente da linhagem H7N9 da China. O bando de 73.500 aves no condado de Lincoln foi sacrificado, de acordo com a Tyson Foods.

14 de fevereiro de 2018 – O Centro de Proteção à Saúde de Hong Kong anuncia que uma mulher de 68 anos foi tratada para a cepa H7N4. Este é o primeiro caso desta cepa em um ser humano.

5 de junho de 2019 – Desde 2013, houve 1.568 casos humanos confirmados e 616 mortes em todo o mundo pela cepa H7N9 da gripe aviária, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação.

Dezembro de 2019 – O Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais do Reino Unido confirma que um caso de gripe aviária H5N1 foi detectado em uma granja em Suffolk, 27 mil aves são sacrificadas por causa da doença.

9 de abril de 2020 – O Departamento de Agricultura dos EUA confirma que um bando comercial de perus no condado de Chesterfield, na Carolina do Sul, testou positivo para a cepa H7N3 da gripe aviária.

Janeiro de 2021 – A Índia abate dezenas de milhares de aves de criação depois que a gripe aviária é detectada em patos, corvos e gansos selvagens em pelo menos uma dúzia de locais em todo o país.

18 de fevereiro de 2021 – As autoridades russas notificam a OMS que detectaram o H5N8 em humanos. “Se confirmado, esta será a primeira vez que o H5N8 infectará pessoas”, disse um porta-voz da OMS na Europa em comunicado à época.

1º de junho de 2021 – A Comissão Nacional de Saúde da China anuncia o primeiro caso humano de H10N3.

Fevereiro de 2022 – O Departamento de Agricultura dos EUA confirma que aves selvagens e domésticas no país testaram positivo para a cepa H5N1 da gripe aviária. Em meados de abril, o CDC relata que existem 31 estados com aves selvagens infectadas e 25 estados com surtos em aves.

26 de abril de 2022 – A Comissão Nacional de Saúde da China anuncia o primeiro caso humano de H3N8.

28 de abril de 2022 – CDC confirma um caso de gripe aviária em um homem no Colorado, nos EUA, mas diz que a avaliação de risco à saúde pública permanece baixa.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Gripe aviária: conheça os sintomas, diagnóstico e tratamento da doença no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.