Ex-campeão do tênis Boris Becker é condenado à prisão no Reino Unido por fraude


O ex-campeão do tênis Boris Becker recebeu uma sentença de dois anos e seis meses na prisão por um tribunal de Londres nesta sexta-feira (29), por esconder centenas de milhares de libras em espólios após declarar falência.

Becker foi condenado no início de abril por quatro acusações sob a Lei de Insolvência do Reino Unido, incluindo a não divulgação, o disfarce e a remoção de bens significativos após um processo judicial de falência.

 

O hexacampeão de Grand Slams foi julgado como culpado de transferir dinheiro para sua ex-mulher Barbara e para sua esposa, de quem está atualmente separado, após a falência em 2017.

“É notável que você não mostrou remorso ou aceitação da sua culpa”, disse a juíza Deborah Taylor a ele enquanto o sentenciava a dois anos e seis meses na prisão no Sothwark Crown Court. “Não houve humildade”.

Ela disse que Becker cumprirá metade de sua sentença na prisão, e a outra sob licença. Becker, cuja parceira Lillian e filho Noah estavam presentes no julgamento, olhava para diretamente para frente enquanto a sentença era atribuída.

O tribunal ouviu detalhes sobre a carreira de Becker e como o ex-número um do mundo, que venceu o campeonado de Wimbledon três vezes, perdeu toda a sua fortuna após aposentar-se.

O júri ouviu sobre como ele declarou não saber a localização de alguns de seus troféus, como pegou um empréstimo a juros altos de um dos empresários britânicos mais ricos, e como tentou evitar a falência pedindo proteção diplomática da República Central Africana.

Becker “foi seletivo na declaração de seus bens. Quando era conveniente para ele, fazia a total declaração, quando não era, não o fazia”, disse a promotora Rebecca Chalkley, que pediu ao júri que aprovasse uma sentença de custódia.

Ela acusou Becker de “jogar com o sistema com má fé” ao disfarçar e transferir espólios, privando os credores de mais de 2 milhões de libras (cerca de R$ 12 milhões) em bens – as quais não foram devolvidas até o momento.

O ex-campeão do tênis declarou falência a partir de uma dívida com o banco privado Arbuthnot Latham & Co. Sob os termos da ordem de falência, ele deveria prover transparência total de seus bens.

Ele foi condenado por não declarar uma propriedade na Alemanha, esconder um empréstimo de 825 mil euros e ações de uma empresa de tecnologia canadense.

Ele negou todas as acusações, dizendo que cooperou com os processos da declaração de falência – até mesmo oferecendo sua aliança – e confiou em seus conselheiros.

“Sua reputação, parte essencial da marca, que o dá emprego, está em farrapos”, disse o advogado de Becker, Jonathan Laidlaw. “Sua queda não é apenas sair dos holofotes, e sim uma grande humilhação pública”.

Becker foi absolvido no julgamento de 20 outras acusações, incluindo a não devolução de bens como dois troféus de Wimbledon e uma medalha olímpica de ouro.

Ele já havia sido condenado na Alemanha, em 2002, por evasão fiscal – na época, recebeu uma sentença prisional que foi suspensa.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Ex-campeão do tênis Boris Becker é condenado à prisão no Reino Unido por fraude no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.