Canibalismo: Aranha macho foge após o acasalamento para evitar ser comida pela fêmea


Quando uma pequena espécie de aranha acasala, um parceiro precisa de um movimento especial para sobreviver ao encontro.

Philoponella prominens são aranhas sociais, o que significa que vivem em grupos, mas logo após o acasalamento, o aracnídeo macho precisa pular rapidamente para evitar ser comido por sua parceira, segundo uma nova pesquisa.

As pequenas aranhas vivem em comunidades de até 215 aracnídeos e constroem teias de conexão, de acordo com um estudo publicado na revista Current Biology.

Eles fazem suas casas nas florestas da China central em lugares como as províncias de Hubei, Hunan e Jiangxi, de acordo com o autor do estudo, Shichang Zhang, professor associado da Universidade de Hubei, na China.

Outras espécies de aranhas, como a redback, praticam o canibalismo sexual, mas este é o primeiro relato de uma espécie de aranha usando ações super rápidas para escapar de ser comida por suas parceiras.

A equipe analisou 155 acasalamentos bem-sucedidos em um ambiente de laboratório. Em 152 dos acasalamentos, as aranhas machos foram capazes de saltar para uma segurança, enquanto as três aranhas machos que não o fizeram foram comidas por suas parceiras.

“A capacidade de detecção de perigo é baixa, ou eles ficaram exaustos durante o acasalamento, ou simplesmente não conseguiram realizar o salto”, disse Zhang sobre as três aranhas que não saltaram para a segurança.

Usando uma câmera de alta velocidade para capturar os movimentos acrobáticos, os cientistas determinaram que as aranhas machos comprimiam suas patas dianteiras contra as fêmeas, depois empurravam rapidamente para liberar a pressão hidráulica e alcançavam velocidades de até 88 centímetros por segundos para escapar.

Os aracnídeos também podem girar até 469 revoluções por segundo enquanto saltam para evitar o canibalismo sexual, de acordo com o estudo.

“Acho que é principalmente para escapar da fêmea, catapultar (saltar} e girar torna difícil para as fêmeas pegá-la”, disse Zhang.

Se os pesquisadores removessem uma ou ambas as pernas dianteiras, as aranhas machos cortejavam potenciais parceiras, mas não faziam tentativas de acasalar, o que significa que ambas as pernas eram necessárias para o acasalamento bem-sucedido, segundo o estudo.

Quando a equipe de Zhang impediu que algumas aranhas machos fossem capazes de catapultar para longe, todas essas aranhas foram comidas por suas parceiras, o que levou os pesquisadores a acreditar que o salto era uma habilidade de sobrevivência necessária.

As aranhas fêmeas selecionam o esperma

O acasalamento é encerrado pela aranha fêmea e, uma vez que o parceiro masculino sente a agressividade de sua contraparte, salta para a segurança, disse Zhang.

Não se sabe por que as fêmeas de Philoponella prominens tentam comer aranhas machos após o acasalamento, mas pode ser um teste de seleção sexual para avaliar se os machos são parceiros reprodutivos dignos, disse Zhang.

Ao contrário dos mamíferos, uma aranha fêmea tem um saco em seu trato reprodutivo chamado espermateca que contém o esperma e o impede de encontrar um óvulo. Depois que o macho injeta o esperma em seu corpo, ela o mantém lá até determinar se deve usá-lo, disse Zhang.

Se ela quiser usá-lo, ela espreme o esperma de sua espermateca para fertilizar seu óvulo, disse ele. Se ela não quiser, ela pode espremer o esperma para fora de seu corpo ou alterar o nível de pH da espermateca para matar o esperma, acrescentou Zhang.

“As fêmeas podem aceitar os espermatozóides do macho que podem catapultar, mas esgotam os espermatozóides do macho que podem ser facilmente capturados por ela”, disse ele.

Pendurado

Na teia comunal, as fêmeas de Philoponella raramente saem, enquanto os machos se aventuram em outras teias para acasalar e podem copular com uma aranha fêmea até seis vezes antes de passar para outra, disse Zhang.

Aranhas machos se prenderam ao final de uma linha de segurança de fio de seda na borda da teia de uma parceira antes do acasalamento e também a usaram para ajudar na fuga, segundo o estudo.

Quando os pesquisadores cortaram a linha de segurança durante o acasalamento, eles observaram os machos ainda pulando para longe, mas eles caíam no chão em vez de escalar a linha de segurança, de acordo com o estudo.

As aranhas machos costumam repetir um comportamento de acasalamento, pulando e rastejando de volta para a mesma fêmea para acasalar novamente, disse Zhang.

No futuro, Zhang gostaria de pesquisar se existe uma correlação entre a capacidade de catapultar de um macho Philoponella prominens e sua capacidade de se reproduzir com sucesso.

 

Este conteúdo foi originalmente publicado em Canibalismo: Aranha macho foge após o acasalamento para evitar ser comida pela fêmea no site CNN Brasil.