Johnny Depp depõe novamente nesta segunda; saiba o que ele falou até aqui


Os atores Johnny Depp e Amber Heard estão em um contencioso julgamento por difamação em um tribunal da Virgínia, nos Estados Unidos, com os procedimentos previstos para serem retomados nesta segunda-feira (25)

Depp está processando Heard, sua ex-mulher, em US$ 50 milhões por um editorial de 2018 que ela escreveu para o “Washington Post”, no qual se descreveu como uma “figura pública que representa abuso doméstico”.

Embora o ator não tenha sido citado no artigo, ele afirma que isso lhe custou papéis lucrativos no cinema.

Tanto Heard quanto Depp, que se conheceram em 2009 e foram casados ​​de 2015 a 2016, acusam um ao outro de atos de violência física durante o relacionamento. Ambos negaram as alegações.

O ex-casal se divorciou em agosto de 2016, divulgando uma declaração assinada por ambos, que dizia, em parte: “Nosso relacionamento era intensamente apaixonado e às vezes volátil, mas sempre ligado pelo amor”.

O julgamento, que começou no dia 11 de abril, deve durar seis semanas. Heard ainda não testemunhou.

Johnny Depp começou seu depoimento em 19 de abril e deve continuar sendo interrogado pelo advogado de Heard nesta segunda.

Confira abaixo, o que surgiu durante o testemunho do ator até agora.

Brigas frequentes

Heard alegou em 2016 que Depp era “verbal e fisicamente abusivo” com ela, de acordo com uma queixa que ela apresentou naquele ano, alegando que Depp machucou o rosto depois de jogar um telefone nela em sua casa em Los Angeles.

Depp negou a alegação e não foi acusado de nenhum crime.

O ator afirmou durante seu testemunho, na última terça-feira, que o casal discutia com frequência, mas afirmou: “Nunca cheguei ao ponto de bater na Sra. Heard de forma alguma, nunca bati em qualquer mulher na minha vida”.

Gravações de áudio de algumas de suas conversas acaloradas foram reproduzidas no tribunal, incluindo uma em que Heard atinge Depp durante uma discussão.

“Você não levou um soco; você foi atingido. Sinto muito por ter batido em você assim, mas eu não dei um soco em você”, disse Heard supostamente.

Laurel Anderson, uma psicóloga clínica que trabalhou com Depp e Heard em 2015 como conselheira matrimonial, testemunhou em um vídeo exibido no tribunal em 14 de abril, que Heard disse a ela que “revidava” depois que Depp se tornou físico. Anderson disse que o ex-casal “se envolveu em um abuso mútuo”.

Depp também afirmou que se defendeu fisicamente às vezes, falando sobre um incidente em que Heard disse que seu nariz estava ferido. Depp disse no tribunal que sua cabeça se conectou com a testa de Heard enquanto ele tentava “conter” Heard. “Não houve uma cabeçada intencional”, disse o ator.

Um dedo cortado

Depp testemunhou que seu dedo foi cortado por vidro quebrado em 2015 depois que Heard supostamente jogou uma garrafa de vodka nele. O ator procurou atendimento médico, mas afirmou no tribunal que na época disse a outras pessoas que machucou o dedo ao bater em uma porta.

“Eu não queria revelar que foi a Sra. Heard que jogou uma garrafa de vodka em mim”, disse ele durante seu depoimento. “Eu não queria colocá-la em apuros. Tentei apenas manter as coisas o mais rápidas e fáceis possível para todos.”

Depp disse que passou por várias cirurgias para reparar o dedo e contraiu Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) durante a recuperação. O MRSA causa infecções por estafilococos resistentes a alguns antibióticos e muitas vezes são difíceis de tratar.

Dr. David Kipper, que tratou Depp, corroborou partes da história de Depp em um depoimento feito no tribunal.

Os advogados de Heard fizeram referência a declarações que Depp fez a médicos de emergência na época para argumentar que Depp cortou seu próprio dedo. O ator nega.

Depp também foi questionado sobre suas ações após a lesão, inclusive quando usou o dedo ferido para escrever nas paredes com uma mistura de sangue e tinta. Depp confirmou no tribunal que ele havia feito isso.

Mensagens de texto

O advogado de Amber Heard, Ben Rottenborn, apresentou várias mensagens de texto que Depp enviou a amigos e funcionários como evidência, uma das quais fazia referência ao “cadáver em decomposição” de Heard.

Depp testemunhou que estava “envergonhado” pelas mensagens lidas no tribunal e disse que usa “humor negro” às vezes para se expressar.

Outras mensagens de texto foram compartilhadas nas quais Depp discutia seu uso de drogas e álcool com amigos, como o ator Paul Bettany e o músico Marilyn Manson.

Piratas do Caribe

Como o processo de Depp se concentra no dano que foi causado à sua carreira lucrativa, algumas conversas se concentraram em “Piratas do Caribe”, a popular franquia que Depp liderou por cinco filmes ao longo de 15 anos.

Rottenborn, advogado de Heard, argumentou que Depp estava ciente de que ele estava “provavelmente fora” do sexto filme ou que a Disney abandonaria ou diminuiria seu papel nele, antes da publicação do editorial da atriz. Depp negou isso.

“Eu seria um verdadeiro simplório se não pensasse que houve um efeito na minha carreira com base nas palavras da Sra. Heard, mencionando meu nome ou não”, disse Depp no ​​estande.

Depp admitiu timidamente em seu depoimento que não viu o primeiro filme da franquia “Piratas”. Ele disse, no entanto, “eu acreditei no personagem de todo o coração.”

Este conteúdo foi originalmente publicado em Johnny Depp depõe novamente nesta segunda; saiba o que ele falou até aqui no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.