Aline Borel: execução pode ter sido passional ou vingança, diz polícia


A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga duas possíveis motivações para a morte da influenciadora Aline Borel: crime passional ou vingança. O corpo da jovem de 28 anos foi encontrado na última quinta-feira (21/4), na praia do Dentinho, que fica no município carioca de Araruama.

A equipe do titular da 118ª DP, Filipi Poeys, que investiga o caso, acredita que o crime pode ter sido motivado por ódio aos conteúdos que Aline publicava nas redes sociais.

De acordo com perícia, ela foi alvejada com ao menos dois tiros no rosto.

Famosa desde meados de 2015, quando viralizaram vídeos seus cantando composições próprias – incluindo É cansativa a vida do crente e Eu vacilei, pô. Estou ciente –, Aline do Borel chegou a marcar presença em programas de TV e somar 30 mil seguidores no Instagram.


0

Em 2019, a família da influencer anunciou o afastamento dela das redes sociais, alegando que Aline precisava cuidar da saúde mental.

“Como muitos sabem, a Aline sofre de depressão há alguns anos, faz tratamento psiquiátrico e depende de remédios para ficar bem. Quando ela voltou para as redes, ela já tinha passado por recaídas, mas estava bem de saúde. Porém, a depressão é cruel e ela teve uma recaída séria, que levou a um surto. A Aline não faz uso de nenhum tipo de droga, que fique claro”, diz um trecho do texto, publicado no Instagram.

A Polícia Civil pede que informações sobre o crime sejam feitas pelo WhatsApp da delegacia de Araruama (21) 96928-6446 ou pelo Disque-Denúncia (21) 2253-1177 e 98849-6099. O anonimato é garantido.

Morte Aline Borel

Quer ficar por dentro do mundo dos famosos e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesfamosos.

 

O post Aline Borel: execução pode ter sido passional ou vingança, diz polícia apareceu primeiro em Metrópoles.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.