Rússia planeja recrutar civis ucranianos de regiões ocupadas, diz Ucrânia


A inteligência ucraniana acusou a Rússia de planejar recrutar civis ucranianos das regiões ocupadas de Kherson e Zaporizhzhia, de acordo com uma atualização da inteligência militar britânica divulgada neste sábado (23).

“Isso seguiria práticas de recrutamento anteriores semelhantes no Donbass e na Crimeia ocupados pelos russos”, dizia o comunicado.

A declaração dizia que, de acordo com o artigo 51 da Quarta Convenção de Genebra, as potências ocupantes não podem obrigar “pessoas protegidas” – que, neste contexto, incluem civis em territórios ocupados – a servir em suas “forças armadas ou auxiliares”. Além disso, não é permitida a pressão ou propaganda com o objetivo de garantir o alistamento de voluntários.

“Qualquer alistamento de civis ucranianos nas forças armadas russas, mesmo se apresentado pela Rússia como voluntário ou serviço militar de acordo com a lei russa, constituiria uma violação do artigo 51 da Quarta Convenção de Genebra”, disse o comunicado do Ministério da Defesa do Reino Unido.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Rússia planeja recrutar civis ucranianos de regiões ocupadas, diz Ucrânia no site CNN Brasil.