Diário de guerra: ONU vê “execuções” na Ucrânia, e EUA debate defesa


Prestes a participar de uma reunião em Moscou com o presidente Vladimir Putin, a Organização das Nações Unidas (ONU) acusou formalmente o Exército russo de “execuções sumárias”, consideradas crime de guerra.

“As Forças Armadas russas bombardearam de maneira indiscriminada zonas residenciais, mataram civis e destruíram hospitais, escolas e outras infraestruturas civis, em ações que poderiam constituir crimes de guerra”, explicou em Genebra, na Suíça, a porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Ravina Shamdasani.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, confirmou que Putin vai receber o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, para dialogar, em Moscou, sobre a guerra na Ucrânia. O encontro ocorrerá na terça-feira (26/4).

Sem acordo de paz à vista, os bombardeios continuam. A Ucrânia acusa a Rússia de esconder evidências de supostos crimes de guerra. Segundo autoridades locais, em Mariupol, cidade portuária que foi tomada pelos russos, há uma vala comum que pode conter até 9 mil corpos de civis.

Para tentar frear a guerra, os Estados Unidos anunciaram que mais de 20 países aceitaram participar de uma conferência para debater a defesa da Ucrânia. O porta-voz do Pentágono, John Kirby, adiantou que não há medidas concretas definidas para atuação dessas nações. “Não levaremos conosco um pacote de medidas pré-aprovadas”, frisou.

Veja, a seguir, os principais fatos do dia selecionados pelo Metrópoles:

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

O post Diário de guerra: ONU vê “execuções” na Ucrânia, e EUA debate defesa apareceu primeiro em Metrópoles.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.