França emite mandado de prisão internacional contra Carlos Ghosn


Um tribunal francês emitiu um mandado de prisão internacional contra Carlos Ghosn, ex-presidente e CEO da gigante automotiva franco-japonesa RenaultNissan, confirmou o escritório do promotor de Nanterre perto de Paris à CNN nesta sexta-feira (22).

“O juiz que supervisiona o caso emitiu cinco mandados de prisão internacionais contra M. Carlos Ghosn e os atuais proprietários ou ex-líderes da empresa omani SBA, uma distribuidora de veículos em Omã”, disse um porta-voz da promotoria em comunicado.

Em novembro de 2018, Ghosn, cidadão francês, libanês e brasileiro, foi preso no Japão após uma investigação interna da Renault-Nissan alegar “atos significativos de má conduta” durante seu tempo à frente do poderoso consórcio automotivo.

Em dezembro de 2019, antes de seu julgamento, sob circunstâncias misteriosas, Ghosn fugiu do Japão para o Líbano, um país que não extradita seus cidadãos.

A CNN entrou em contato com os representantes de Ghosn para comentar.

Este conteúdo foi originalmente publicado em França emite mandado de prisão internacional contra Carlos Ghosn no site CNN Brasil.