Leite fala em respeito à candidatura de Doria e diz que não dividirá o PSDB


O ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB) disse, nesta quinta-feira (21), que a disposição de João Doria de levar a sua pré-candidatura à Presidência até o pleito “tem que ser respeitada”. Em entrevista ao Jornal Jangadeiro, do Ceará, Leite também afirmou que ‘não está aqui para dividir’ o PSDB.

Questionado se será candidato a algum cargo nas eleições, ele disse que ‘não está se apresentando nessa condição’. “A gente tem um pré-candidato aprovado nas prévias que tem disposição de ir até o final com essa sua candidatura, e isso tem que ser respeitado. Eu não estou aqui para dividir o PSDB. Eu quero um PSDB unido. O Brasil precisa do PSDB”, afirmou Leite.

O ex-governador gaúcho também disse que, caso quisesse disputar a Presidência, poderia ter migrado para outro partido – o tucano negociou ingressar no PSD, de Gilberto Kassab, para concorrer ao Planalto. “Se eu quisesse ser candidato a presidente simplesmente… me foram oferecidos caminhos para isso. Houve convites de outros partidos. E eu digo que não quero dividir, eu quero somar.”

Ele também disse que ‘não procura posição de vice e nem uma posição na chapa” de Doria. Leite ainda citou uma conversa recente com o ex-governador de São Paulo e disse ter levado uma mensagem de conciliação.

“Eu confio sim numa posição de união, conciliação. Conversei recentemente com o Doria, estive com ele e levei essa mensagem. Não espere de mim trabalhar por divisão. Eu vou trabalhar pela união do partido. Se eu quero um país que esteja unido e reconciliado, eu preciso trabalhar isso desde já dentro do PSDB.”

“Há divergências, rusgas aqui e ali, mas há muita disposição de conciliação, de convergência e eu tenho convicção de que o PSDB estará unido para o processo eleitoral”, acrescentou o tucano.

Conversas com Ciro Gomes

Questionado sobre a possibilidade de conversar com Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência, para trazê-lo ao debate que envolve os nomes da terceira via, Leite disse considerar “importante” a conversa com o ex-governador do Ceará, a quem classificou como “um protagonista nesse processo”.

“[Ciro] Está na quarta eleição presidencial, tem um percentual de votos que não é desprezível, e temos que sentar e conversar sobre as ideias. Antes de definir as pessoas, temos que definir os projetos, o que pensa de economia”, disse Leite. “Não precisa pensar igual para construir uma candidatura, mas precisa ter convergência. É isso que precisa ser posto à mesa com o Ciro para tentar construir convergência no centro democrático.”

“Da minha parte, há disposição de diálogo, espero que haja dele. Ele deu alguns sinais. Espero que isso se confirme com gestos completos de diálogos de todas as partes”, acrescentou o tucano.

Economia está em um rumo equivocado, diz Leite

Eduardo Leite também respondeu sobre a atual situação econômica do país e afirmou que, apesar da influência de fatores externos como a pandemia e a Guerra na Ucrânia, há componentes internos que prejudicam o cenário brasileiro. “Quando o presidente diz que não vai respeitar uma decisão do Supremo Tribunal Federal, diz que vai contestar resultado das urnas, isso gera instabilidade. E riscos são custos. Pensa em quem está escutando. Tem um dinheiro para abrir um negócio, mas é muito arriscado. Você só vai fazer esse movimento se o retorno for muito bom”, afirmou.

Na sequência, ele comentou sobre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e discordou das políticas escolhidas pelo atual governo. “Respeito o Guedes, tenho um bom relacionamento com ele, mas entendo que a política do governo, que não é de exclusiva condução dele, que o presidente da República banca, está num caminho totalmente equivocado, fazendo a vida ficar pior, mais cara para todo mundo”, criticou.

*Publicado por Marcelo Tuvuca, com informações de Flávia Martins e Giulia Alecrim, da CNN

Este conteúdo foi originalmente publicado em Leite fala em respeito à candidatura de Doria e diz que não dividirá o PSDB no site CNN Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.