Johnny Depp diz que a ex-mulher Amber Heard era violenta com ele


O ator Johnny Depp, disse em depoimento nesta quarta-feira (20), durante um processo de difamação contra sua ex-mulher Amber Heard, que foi ela quem se tornou violenta quando o relacionamento deles entrou em crise, fazendo insultos que às vezes se transformavam em um tapa ou um empurrão.

Depois de detalhar seu romance inicial durante depoimento na terça (19), Depp voltou ao banco das testemunhas em um tribunal da Virgínia nesta quarta e disse que o comportamento de Heard mudou com o passar do tempo. O casal tinha discussões frequentes que incluíam xingamentos “degradantes” e “bullying” por parte dela, disse Depp.

“Parecia puro ódio por mim”, disse Depp. “Se eu ficasse para discutir, eventualmente, eu tinha certeza que iria se transformar em violência, e muitas vezes aconteceu.”

Solicitado a descrever a violência, Depp disse que Heard iria “atacar”.

“Poderia começar com um tapa. Poderia começar com um empurrão. Poderia começar jogando um controle remoto de TV na minha cabeça. Poderia ser jogar um copo de vinho na minha cara”, disse Depp.

“Ela precisa de conflito. Ela precisa de violência”, acrescentou Depp. “Surge do nada.”

Amber “me dizia que eu era um pai ruim, que não tinha ideia de como ser pai”, disse Depp, que tem dois filhos de um relacionamento anterior, que estavam no ensino médio na época do relacionamento.

Depp disse que se afastava da situação, às vezes se trancando no banheiro, e que nunca bateu em Heard. “Em todas essas situações, meu principal objetivo era recuar”, disse.

Depp, de 58 anos, alega que Heard, de 35, o difamou quando escreveu um artigo em dezembro de 2018 no “Washington Post” sobre ser uma sobrevivente de violência doméstica. Ele entrou com uma ação de US$ 50 milhões contra Heard em 2018.

O artigo não mencionou Depp pelo nome, mas o advogado de Depp, Benjamin Chew, disse aos jurados há uma semana que estava claro que Heard se referia ao ator de Hollywood.

Os advogados de Heard argumentaram que ela disse a verdade e que sua opinião estava protegida como liberdade de expressão pela Primeira Emenda da Constituição dos EUA. Nos argumentos iniciais, os advogados de Heard disseram que Depp a agrediu física e sexualmente enquanto abusava de drogas e álcool.

Na terça, durante três horas de depoimento, Depp já havia dito que ele e Heard discutiam, mas que ele nunca a agrediu.

Falando baixo e devagar, Depp afirmou que foi um “choque completo” cerca de seis anos atrás, quando Heard “fez algumas acusações bastante hediondas e perturbadoras” de que ele se tornou violento durante o relacionamento.

“Eu nunca cheguei ao ponto de bater na sra. Heard de forma alguma, nem nunca bati em qualquer mulher na minha vida”, disse Depp, que usava um terno escuro com o cabelo preso em um rabo de cavalo.

“A verdade é a única coisa que me interessa”, acrescentou. “Estou obcecado pela verdade.”

Este conteúdo foi originalmente publicado em Johnny Depp diz que a ex-mulher Amber Heard era violenta com ele no site CNN Brasil.