Cientistas criam ratos sem pai – e com duas mães


A partenogênese é um tipo de reprodução assexual em que a fêmea se reproduz sem precisar de um macho: os gametas femininos dão origem a um embrião que se desenvolve e nasce.

Alguns tipos de abelhas, escorpiões, peixes e lagartos conseguem fazer isso, mas o processo nunca foi observado em mamíferos. Agora, cientistas chineses conseguiram: criaram uma técnica para induzir a partenogênese em ratos de laboratório (1), gerando filhotes que só possuem DNA feminino.

Os pesquisadores coletaram óvulos de ratas e desabilitaram sete trechos do genoma. Isso permitiu que embriões “bimaternais” (que combinam os genes de duas fêmeas) se desenvolvessem. Os cientistas criaram 389 embriões desse tipo, dos quais 192 se desenvolveram – e foram implantados em 14 fêmeas.

Nasceram três ratinhas. Duas tinham baixo peso, eram pequenas demais e morreram antes de completar um dia de vida. A terceira teve dificuldades de crescimento (devido à falta do gene Rasgrf1, que normalmente vem dos gametas masculinos), mas conseguiu alcançar a idade adulta – quando foi cruzada com um macho e teve filhotes. Eles eram normais: não tinham o defeito envolvendo o gene do crescimento. 

Compartilhe essa matéria via:

Fonte 1.Viable offspring derived from single unfertilized mammalian oocytes. Y Wei e outros, 2022.

Continua após a publicidade


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.